1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto: Kevin Coombs/REUTERS
PolíticaReino Unido

Líderes africanos saúdam nova primeira-ministra britânica

Lusa
7 de setembro de 2022

Líderes de vários países africanos, como a África do Sul e a Tanzânia, felicitaram hoje a nova primeira-ministra do Reino Unido, a conservadora Liz Truss, aproveitando para defender o reforço das relações bilaterais.

https://p.dw.com/p/4GWHW

O Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, enviou as suas "sinceras felicitações" a Truss, sublinhando que Pretória e Londres "gozam de relações historicamente fortes e amigáveis".

Ramaphosa expressou a "confiança de que esta relação estratégica continue a crescer de força em força", de acordo com uma declaração divulgada pela Presidência sul-africana.

Também a Presidente da Tanzânia, Samia Suluhu Hassan, estendeu as suas "mais calorosas felicitações" à nova chefe do Governo britânico.

"A Tanzânia espera continuar a sua longa amizade com o Reino Unido e promover as relações económicas e diplomáticas" com Londres, afirmou a chefe de Estado através da sua conta na rede social Twitter.

Na mesma linha, o Presidente do Gana, Nana Akufo-Addo, felicitou Truss logo na terça-feira, enviando-lhe "os melhores votos de um mandato de sucesso", e manifestando o desejo de "aprofundar os laços de amizade e cooperação entre o Gana e o Reino Unido".

"Aprofundar a relação" com Londres

O Presidente do Ruanda, Paul Kagamé, desejou "sucesso" a Liz Truss, e o da Serra Leoa, Julius Maada Bio, sublinhou a intenção de "aprofundar a relação" com Londres.

Bio felicitou ainda o novo ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, James Cleverly, cuja mãe é serra-leonesa, e disse que "a sua nomeação inspirará milhões de serra-leoneses, que o veem como um filho da terra".

Liz Truss tornou-se a nova primeira-ministra do Reino Unido esta terça-feira (06.09) e é a terceira mulher a ocupar o cargo.

Sucede a Boris Johnson, que anunciou no passado dia 7 de julho a demissão, ao fim de pouco mais de dois anos no cargo.

Reino Unido: Boris Johnson demite-se como líder conservador

 

Saltar a secção Mais sobre este tema
Saltar a secção Conteúdo relacionado