Modelo sul-africana quer retirar imunidade da primeira-dama do Zimbabué | NOTÍCIAS | DW | 20.09.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Modelo sul-africana quer retirar imunidade da primeira-dama do Zimbabué

O caso de alegada agressão de Grace Mugabe, mulher do Presidente do Zimbabué, a uma modelo sul-africana voltou à barra da justiça esta terça-feira (19.09).

default

Grace Mugabe ao lado do marido, o Presidente do Zimbabué Robert Mugabe

A modelo Gabriella Engels foi à justiça pedir o levantamento da imunidade diplomática, obtida pela primeira-dama Grace Mugabe mesmo após as acusações de agressão contra a jovem de 20 anos.

Os advogados de Gabriella Engels e a organização não-governamental sul-africana AfriForum somam esforços junto da justiça para suspender a imunidade diplomática de Grace Mugabe.

"Sabemos que será um combate difícil, mas estamos preparados para a batalha. Acreditamos que a justiça vai prevalecer", afirmou à imprensa Debbie Engels, a mãe da modelo sul-africana.

Gabriella Engels alega que a esposa do Presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, a feriu com uma ficha elétrica num hotel em Joanesburgo, em meados de agosto.

Seguiu-se uma queixa pública em que Gabriella Engels e críticos do Presidente do Zimbabué pediram a detenção e a abertura de um processo contra Grace Mugabe. Contudo, num processo controverso, as autoridades sul-africanas atribuíram-lhe imunidade diplomática e a primeira-dama do Zimbabué deixou o país.

Críticas à imunidade diplomática

Model Gabriella Engels zeigt Wunde

Ferimento da modelo Gabriella Engels que alegadamente resultou da agressão de Grace Mugabe

O caso teve forte repercussão pública e estremeceu as relações diplomáticas entre o Zimbabué e a África do Sul.

A organização não-governamental AfriForum, que normalmente apoia trabalhadores brancos na África do Sul, critica a decisão da justiça de ter concedido imunidade diplomática à primeira-dama do Zimbabué.

"Grace Mugabe estava na África do Sul por motivos privados, devido a cuidados médicos. Durante essa visita privada, ela cometeu um crime", que é "considerado um crime grave, à luz do direito internacional", afirmou Willie Spies, advogado da AfriForum.

Também o principal partido da oposição sul-africana, a Aliança Democrática, se opõe à imunidade de Grace Mugabe, apelando ao Tribunal Constitucional para que rejeite.

Por outro lado, a embaixada do Zimbabué na África do Sul argumenta que o pedido da defesa de Gabriella Engels não está de acordo com a lei.

Grace Mugabe conta outra história

Ouvir o áudio 03:14
Ao vivo agora
03:14 min

Modelo sul-africana quer retirar imunidade da primeira-dama do Zimbabué

À imprensa, Grace Mugabe defendeu-se dizendo que foi a modelo que a tentou agredir, que estava "bêbada" e que tinha uma "faca" na altura do incidente.

Mas, Debbie Engels, a mãe da modelo sul-africana, refutou a primeira-dama. "Não sei como ela chega ao ponto de acusar a minha filha de a atacar com uma faca quando quando ela [Grace Mugabe] tem tantos guarda-costas que a rodeiam permanentemente", criticou.

Grace Mugabe é apontada como a possível sucessora do Presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, que tem 93 anos de idade.

Após horas de audiência, esta terça-feira (19.09), em que várias pessoas foram ouvidas, o processo continua e pode durar meses até que seja concluído.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados