São Tomé: Aumentam casos de malária | São Tomé e Príncipe | DW | 24.02.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

São Tomé e Príncipe

São Tomé: Aumentam casos de malária

De acordo com o ministro da saúde são-tomense, desde 2014, foram registados, em média, mais 290 a 300 casos de malária por ano. Ministro considera situação "preocupante".

Os casos de malária em São Tomé e Príncipe aumentaram nos últimos quatro anos, registando-se três centenas de casos por ano, disse aos jornalistas o ministro da saúde, Edgar Neves.

"Desde 2014, [a malária] tem aumentado. Nós temos o trabalho feito, conhecemos os números e em média foi aumentando 290 a 300 casos por ano", avançou Edgar Neves, frisando que "é importante que as populações estejam informadas, porque só assim poderão também exercer o seu papel. É importante não ocultar informação nenhuma sobre qualquer patologia, mas também é muito importante não criar falsos alarmismos que não conduzem a lado nenhum", defendeu.

O ministro da Saúde considera a situação "preocupante", prometendo investimento do governo no combate e prevenção da doença. "Nós somos um país eleito entre os dez destinos turísticos do mundo e é extremamente importante que nos acautelemos", disse.

Fim da cooperação com Taiwan

Em declarações à Lusa, fonte do Ministério da Saúde afirmou que o aumento de casos acentuou-se após o fim da cooperação do país com Taiwan. O número de casos começou a aumentar "poucos dias depois de a missão médica de Taiwan ter deixado o país", começou por afirmar a mesma fonte, explicando que "houve grande intervalo entre a saída dos taiwaneses e entrada dos chineses nas campanhas que se vinha fazendo de controlo da doença". 

Assistir ao vídeo 02:07

Saúde em África: Como combater a malária?

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados