Críticas e ameaças contra guarda-redes alemão do Liverpool | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 28.05.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Críticas e ameaças contra guarda-redes alemão do Liverpool

Polícia britânica está a investigar ameaças de morte feitas a Loris Karius depois do pesadelo vivido na final da Liga dos Campeões. Imprensa destaca erros do guarda-redes que ajudaram a decidir vitória do Real Madrid.

Em lágrimas, Karius pediu desculpa aos adeptos do Liverpool pelas falhas

Em lágrimas, Karius pediu desculpa aos adeptos do Liverpool pelas falhas

Loris Karius foi um nome que fez correr muita tinta este fim-de-semana. O guarda-redes alemão de 24 anos é apontado por muitos como "o grande vilão" na derrota do Liverpool frente aos espanhóis do Real Madrid, na final da Liga dos Campeões disputada sábado (26.05) em Kiev, na Ucrânia.

A exibição do alemão - que o Liverpool contratou em 2016 ao Mainz por cerca de seis milhões de euros, a pedido do treinador Jürgen Klöpp - tem sido destacada pela imprensa europeia, que o aponta como autor de "dois erros graves" que foram fundamentais para a vitória por 3 a 1 da equipa espanhola. "Karius ofereceu o décimo terceiro título ao Real Madrid", escreveu o jornal desportivo espanhol Sport.

E depois de ter vivido uma noite para esquecer na Champions, o pesadelo de Loris Karius continua: o guarda-redes tem recebido mensagens de ódio através das redes sociais e diversas ameaças, inclusive de morte, mas também contra a integridade física de alguns familiares.

As ameaças já estão ser investigadas pela polícia de Meyerside, que lembra aos utilizadores de redes sociais que "leva muito a sério os comentários desta natureza" e que "qualquer tipo de ameaça, incluindo comportamentos ameaçadores, serão investigados".

Karius desculpa-se: "Ainda não dormi"

Ainda no relvado do Estádio Olímpico de Kiev, Karius, em lágrimas, pediu desculpa aos adeptos dos "Reds" pelas falhas, no primeiro e no terceiro golo do Real Madrid, que conquistou a taça pela 13ª vez.

Nas redes sociais, o guarda-redes revelou que não tinha conseguido dormir e que, se pudesse, "voltaria atrás no tempo". Mais uma vez, pediu desculpa aos fãs, aos companheiros do Liverpool e a toda a equipa. "Sei que estraguei tudo com os dois erros e que vos desiludi", escreveu o alemão no Twitter.

Loris Karius também agradeceu o apoio que recebeu depois do jogo. "Obrigado aos nossos incríveis fãs que vieram a Kiev e me apoiaram, inclusive depois da partida. Mais uma vez, demonstraram-me que somos uma grande família. Obrigado e voltaremos mais fortes", prometeu.

Além de receber mensagens de solidariedade de vários jogadores, o guarda-redes tem sido defendido publicamente pelo técnico da equipa, o alemão Jürgen Klopp, e pelos companheiros do Liverpool.

Jürgen Klopp lamentou as duas falhas de Karius, mas disse ter sentido a dor do guarda-redes. "Vou continuar a contar com ele", sublinhou o treinador. "Tivemos oportunidades boas para marcar, mas faltou-nos sorte", disse no final da partida.

Cotovelada de Sérgio Ramos?

Na Internet já circula uma teoria que poderá justificar os erros do alemão na "trágica noite" em Kiev. Aos 49 minutos da partida, o central Sergio Ramos, do Real Madrid, terá atingido o guarda-redes do Liverpool com uma cotovelada na cabeça, dois minutos antes do primeiro "frango" do alemão. "Karius cai no chão, mas continua a jogar", escreve o jornal alemão Bild.

O árbitro não assinala falta e o jogo prossegue. Dois minutos depois, Karius põe a bola nos pés do francês Karim Benzema, no lance que abriu o caminho para a vitória da equipa espanhola na final da Liga dos Campeões.

Segundo a teoria que tem dado muito que falar nas redes sociais, a desorientação do guarda-redes também terá sido responsável pelo terceiro golo do Real Madrid, depois de um pontapé de Gareth Bale, aos 83 minutos.