África do Sul testa outra possível vacina contra a Covid-19 | NOTÍCIAS | DW | 17.08.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

África do Sul testa outra possível vacina contra a Covid-19

País lançou um novo ensaio para testar uma eventual vacina contra a Covid-19, desenvolvida pelo laboratório norte-americano Novavax, que será testado em paralelo com a experiência da vacina da Universidade de Oxford.

A África do Sul lançou um novo ensaio para testar uma eventual vacina contra a Covid-19, desenvolvida pelo laboratório norte-americano Novavax, que será testado em paralelo com a experiência da vacina da Universidade de Oxford, lançada em junho.

A Universidade de Witwatersrand (Joanesburgo), que irá liderar o ensaio no país, anunciou hoje que os testes médicos dos primeiros candidatos começarão desde já, com cerca de 2.900 voluntários inscritos, com idades compreendidas entre os 18 e 64 anos.

Cerca de 240 dos voluntários serão pacientes portadores do vírus da imunodeficiência humana (VIH, o vírus que desencadeia a sida).

O ensaio faz parte da fase 2 do desenvolvimento desta vacina eventual - designada NVX-CoV2373 -, que já deu resultados positivos na criação de anticorpos em testes pré-clínicos.

"A principal motivação para que as vacinas contra a Covid-19 sejam avaliadas nas fases iniciais na África do Sul é a de percebermos como funcionam no contexto africano, em locais como o nosso", explicou o líder do estudo, Shabir Madhi, citado pela agência Efe.

"Isto permitirá que sejam tomadas decisões informadas quando tivermos que defender a adoção desta ou de outras vacinas contra a covid-19 nos países africanos, uma vez provada a sua segurança e eficácia. A participação precoce no desenvolvimento clínico destas vacinas ajudará a colocar os sul-africanos na linha da frente do acesso" às mesmas, acrescentou o especialista sul-africano.

De acordo com a Universidade de Witwatersrand, o ensaio realiza-se por iniciativa da África do Sul, e o próprio Madhi falou pessoalmente com o Novavax para fazer avançar o projeto.

Segundo ensaio no país mais afetado em África

O especialista e a sua equipa já estão a realizaroutro ensaio na África do Sul, esse numa fase mais avançada, com outro potencial tratamento imunitário - a eventual vacina ChAdOx1 nCoV-19, desenvolvida por investigadores do Instituto Jenner, da Universidade de Oxford (Reino Unido).

A África do Sul tornou-se com esse projeto iniciado em junho último o primeiro país africano a participar em ensaios de potenciais vacinas contra a Covid-19.

A África do Sul é o quinto país do mundo e o mais afetado pelo novo coronavírus no continente africano, com 587.345 infeções e 11.839 mortos.

O número aponta para o facto de mais de metade de todos os casos de covid-19 detetados em África terem sido registados na África do Sul, ainda que deva ser sublinhado que nem todos os 55 países do continente fornecem dados tão fiáveis como a nação no seu extremo sul.

Apesar dos grandes números, o presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, confirmou no domingo que o país parece ter finalmente ultrapassado o seu pico epidémico e que a pandemia se encontra em regressão.

Assistir ao vídeo 03:36

A Covid-19 pelas lentes do fotógrafo Jabulani Dhlamini

Leia mais