RENAMO anuncia candidatos a governadores provinciais | Moçambique | DW | 29.06.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

RENAMO anuncia candidatos a governadores provinciais

Maior partido da oposição em Moçambique elegeu as figuras que vão concorrer nas eleições gerais de 15 de outubro. RENAMO faz marchas em várias províncias e porta-voz diz que "vitória" é a palavra de ordem.

Ricardo Tomás (ao centro) foi eleito candidato a governador provincial em Tete

Ricardo Tomás (ao centro) foi eleito candidato a governador provincial em Tete

O maior partido da oposição em Moçambique, a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), fez marchas em várias províncias este sábado (29.06) para comemorar a escolha dos candidatos aos governos provinciais que vão concorrer nas eleições gerais de 15 de outubro.

A eleição interna dos membros da RENAMO nas respetivas províncias começou esta sexta-feira (28.06). Para a província da Zambézia, Manuel de Araújo, atualmente presidente do conselho autárquico de Quelimane, foi escolhido como candidato a governador, eleito num clima de agitação depois de sua candidatura ter sido retirada sem o seu consentimento. O seu nome voltou a constar na lista de candidatos só depois de o líder da RENAMO, Ossufo Momade, ter intervido a favor de Araújo.

Ouvir o áudio 03:05

RENAMO anuncia candidatos a governadores provinciais

Além do líder do partido, centenas de cidadãos estiveram presentes na sede do partido no momento da votação para apoiarem Manuel de Araújo na sua corrida para o cargo de governador. Manuel de Araújo foi eleito com 37 votos dos 40 delegados. José Manteigas teve três votos e Maria Inês não obteve nenhum apoio.

Em declaração à imprensa, Manuel de Araújo disse que vai vencer as eleições em outubro. "Esta terra é nossa e nós temos o direito de governar esta terra. Eu não prometo nada. A única promessa que faço é muito trabalho, e o resultado dependerá da nossa entrega, do nosso esforço, e também da nossa capacidade. Eu quero que no dia 15 de outubro, onde está o presidente Dhlakama [antigo líder do partido], que ele diga que 'os meus miúdos estão a dar conta do recado'", afirmou a seus apoiantes.

Resultados nas outras províncias

Na província de Manica, foi eleito Alfredo Magumisse, porta-voz da Comissão Política Nacional da RENAMO. Apoiantes marcharam em ruas e avenidas da capital Chimoio em saudação do recém-eleito cabeça de lista a governador. Na província de Tete, será Ricardo Tomás, que já foi ex-candidato a presidente do município de Tete em 2013 pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM), a concorrer ao cargo de governador provincial. 

Mosambik Quelimane Wahlen

Apoiantes comemoram escolha de Manuel de Araújo como candidato na Zambézia

Na província de Sofala, a RENAMO elegeu Noé Marimbique depois de Elias Dhlakama, o irmão do falecido Afonso Dhlakama, ter declinado o convite para ser candidato a governador alegando ter sido "surpreendido" com a proposta.

Elias Dhlakama disse que só soube que o seu nome era o preferido para se candidatar a governador da província de Sofala na sessão do Conselho Provincial do partido, não tendo tido tempo para informar a sua família sobre essa decisão.

Na província de Nampula, foi indicado o nome de Luís Trinta Mecupia, enquanto para a província de Cabo Delgado foi escolhida Angela Maria Eduardo. Na província do Niassa, foi nomeado o deputado Hilario Waite. Em Inhambane, o candidato é Daniel Machamale e, em Gaza, Mouzinho Gama. Na província de Maputo, foi escolhido o deputado António Muchanga. 

Vitória, palavra de ordem

José Manteigas foi claro ao destacar o que espera o seu partido dos novos governadores provinciais. "Espera-se quadros à altura para uma governação não-corrupta, não-clientista, uma governação ao serviço dos moçambicanos", afirmou.

Para o porta-voz da RENAMO, a palavra de ordem nos próximos meses é a vitória nas eleições gerais. "Olhamos para o dia 15 de outubro como o dia da vitória, como a meta da vitória", disse.

"Queremos colocar o presidente Ossufo Momade na ponta vermelha, queremos governar este país. Queremos a maioria na Assembleia da República para podermos aprovar leis que devem catapultar o desenvolvimento do nosso povo", acrescentou.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados