Diálogo político retomado em Moçambique | Moçambique | DW | 12.09.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Diálogo político retomado em Moçambique

Governo e a RENAMO sentaram-se de novo à mesa após um interregno de mais de duas semanas. Este encontro surge num momento em que se tem registado uma escalada de violência no país.

Delegação da RENAMO

Delegação da RENAMO

A Comissao Mista do diálogo político entre o governo e a RENAMO visando o restabelecimento da paz no pais reatou esta segunda feira (12.09) as sessões com a mediação internacional. Este foi o primeiro encontro após um interregno de mais de duas semanas.

O Chefe da missão mista de observadores, Mario Rafaelli, questionado sobre os resultados dos contactos realizados esta segunda feira limitou-se a afirmar que esta era apenas uma primeira reunião e que não é possível adiantar quando é que será o próximo encontro.

As delegações do Governo e da RENAMO não prestaram declarações a imprensa.

Questionado sobre o clima registado durante os encontros, Mário Rafaelli disse que "o mediador tem que estar satisfeito”.

Mosambik Friedensverhandlungen Jacinto Veloso

Jacinto Veloso

Escalada de violência

A retomada do diálogo ocorre numa altura em que se regista uma subida do tom do discurso político e uma escalada dos ataques e assassinatos atribuídos, pelas autoridades moçambicanas, à RENAMO em vários postos administrativos .

Por outro lado, no último fim de semana, a polícia acusou homens armados da RENAMO de terem interditado a circulação de pessoas e bens no troco Cuamba-Marrupa, na provincia do Niassa.

Segundo a corporação, a situação voltou já a normalidade.

As forcas governamentais reivindicaram tambem a destruição no ultimo sábado (10.09) de um quartel da RENAMO em Morrumbala, na província da Zambézia. Ainda na última semana, a RENAMO afirma que homens armados não identificados teriam tentado alvejar a tiro a chefe da bancada parlamentar daquele partido, Ivone Soares, em Quelimane, na Zambézia.

Ex-combatentes pedem armas

Por seu turno, a Associação dos combatentes da luta de libertação nacional pediu armas para lutar contra a RENAMO.

Ouvir o áudio 02:09

Diálogo político retomado em Moçambique

Antes da interrupção do diálogo entre o Governo e a RENAMO as partes discutiam o ponto relativo a suspensão das hostilidades.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados