Bundesliga: o regresso das emoções | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 12.01.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Bundesliga: o regresso das emoções

Bayern dominador, lutas pela Europa e pela fuga aos derradeiros lugares, eis a Bundesliga de regresso.

Terminada a pausa de inverno, regressa a Bundesliga e, com ela, a incerteza aos relvados alemães.

Com um Bayern de Munique completamente dominador, há, porém, lutas interessantes para as posições de acesso às competições europeias e na fuga à zona perigosa da tabela classificativa.

Olhemos com mais detalhe o enquadramento da ronda 18, que contará com a transmissão do Leipzig-Schalke na Deutsche Welle, este sábado, a partir das 17h25 (hora universal). 

Bayer Leverkusen (4º, 28 pts.) x Bayern Munique (1º, 41 pts.)

Clássicos e sempre inconformados: assim são os velhos rivais Bayer e Bayern, que se reencontram em Leverkusen para abrir a 18ª ronda da Bundesliga.

Nos 80 jogos de história entre as duas equipas, a vantagem dos bávaros é clara (47 vitórias, contra 17 do anfitrião), e o Bayer não vence o seu opositor de sexta-feira (12.01) há quase dois anos e meio.

Champions League Bayern München vs Paris Saint-Germain

Jupp Heynckes, treinador do Bayern de Munique

Porém, a equipa da "casa" apresenta um impressionante registo de 18 jogos consecutivos sem perder (desde 20 de setembro do ano passado), e no seu estádio ainda não foi desfeiteado esta temporada. Dados relevantes que os comandados de Jupp Heynckes deverão levar em consideração no planeamento de uma saída de alto risco.

Werder Bremen (16º, 15 pts.) x Hoffenheim (7º, 26 pts.)

O histórico Werder Bremen luta para fugir aos últimos lugares, e procurou carregar baterias num estágio em Espanha, para fugir aos rigores do inverno na Alemanha. Recebe o Hoffenheim, um dos integrantes de um largo grupo de sete equipas separadas por apenas quatro pontos e a olhar para a qualificação europeia.

E apesar da diferença de nove lugares na tabela classificativa, ambos os conjuntos terminaram 2017 com um registo irregular, alternando tendências e qualidade de exibições. Ambos não podem desviar-se dos seus objetivos: uma derrota deixaria os "verdes" de Bremen em posição (ainda mais) perigosa, e o mesmo desfecho faria o conjunto de Sinsheim perder a ligação com o grupo perseguidor do líder.

Eintracht Frankfurt (8º, 26 pts.) x Freiburg (13º, 19 pts.)

Muito equilibradas têm sido as partidas entre Eintracht e Freiburgo, que se defrontam, sábado, pela 32ª vez. Com 13 vitórias para os de Frankfurt e 12 para os visitantes, a tendência parece ser a da imprevisibilidade. 

Mesmo assim, os homens de Niko Kovac herdam do seu técnico uma das características mais marcantes da prova: a combatividade, que, no entanto, não tem dado bons resultados na Commerzbank Arena. É que, em oito jogos, os pupilos do treinador croata apenas venceram dois perante o seu público, o que torna ainda mais exigente esta receção a um Freiburgo que, fora de portas, só venceu em Colónia.

Menor responsabilidade, maior liberdade. Talvez esta "máxima" empolgue o técnico Christian Streich e os visitantes para uma grande partida…

Augsburg (9º, 24 pts.) x Hamburgo (17º, 15 pts.)

O Hamburgo viajou para a solarenga Costa del Sol na pausa da Bundesliga. E bem precisa de energia suplementar para ultrapassar o registo pobre da primeira metade da temporada. Penúltimo lugar, apenas quatro pontos conquistados fora de casa (num total de 24), e o espetro de uma despromoção que tem, nos últimos anos, sido evitada no limite.

O Augsburg fecha a primeira metade da tabela, não perde perante os seus adeptos há quase três meses e assume o favoritismo nesta partida.

Deutschland Trainer Manuel Baum

Técnico do Augsburg, Manuel Baum

Manuel Baum, um jovem técnico de 38 anos, está a levar muito a sério a sua primeira experiência no escalão maior e mede forças com Markus Gisdol, responsável por um Hamburgo a anos-luz do esplendor de outras eras e a necessitar urgentemente de reencontrar o caminho das vitórias.

Hannover (11º, 23 pts.) x Mainz (15º, 17 pts.)

Sandro Schwarz orienta o plantel mais multinacional da Bundesliga: 16 países estão representados no grupo de jogadores do Mainz, o que, mesmo assim, não impede a equipa de ocupar um incómodo 15º posto. De visita a Hannover, a tarde pode trazer problemas acrescidos à equipa de Schwarz, num dos encontros com saldo mais equilibrado: 13 vitórias para cada lado, 10 empates, e os dois últimos jogos com vitórias dos visitantes (o Hannover venceu em agosto, o Mainz tinha ganho há duas épocas).

O técnico André Breitenreiter e os seus jogadores sabem que, em caso de vitória, sobem até muito perto da luta pela Europa, o que pode ser o motivo final para um esforço ainda maior na procura dos três pontos.

Estugarda (14º, 17 pts.) x Hertha Berlim (10º, 24 pts.)

Nas últimas seis jornadas, o Estugarda apenas conseguiu um ponto, vindo de quatro derrotas consecutivas. A pausa não poderia ter sido mais oportuna para o conjunto da floresta negra, que esteve em Espanha a acertar agulhas. Envolvido nos últimos cinco lugares da Bundesliga, atua em sua casa e não pode oscilar mais. 

Mas não joga sozinho, e o Hertha parece ser adversário bem complicado. Vem em crescendo (10 pontos nas últimas cinco rondas) tem um treinador experiente (o húngaro Pál Dárdai foi, inclusivamente, um dos mais marcantes jogadores do clube), e está a dois pontos da zona confusa que ataca os lugares cimeiros.

Em perspetiva, um jogo de muito equilíbrio, com a incógnita da recuperação psicológica do Estugarda.

Assistir ao vídeo 01:41

Naldo, a figura do Schalke

Leipzig (5º, 28 pts.) x Schalke (2º, 30 pts.)

Um dos melhores jogos da ronda, que poderá escutar em direto na Deutsche Welle. Fora da Liga dos Campeões mas "repescado" para a Liga Europa, o conjunto da casa procura confirmar o estatuto sensação do último ano, e em casa só perdeu o seu último jogo (2-3, com o Hertha de Berlim). 

Mas o Schalke de Domenico Tedesco tem dado que falar: não perde, para o campeonato, há doze partidas, e longe do seu público foi apenas derrotado em Hannover e em Sinsheim. 

Com Guido Burgstaller em grande forma (sete golos e três assistências), é uma equipa de respeito sempre que sai de Gelsenkirchen, e esta apresentação na Red Bull Arena constitui um ótimo teste à tenacidade e consistência dos "azuis".

Um jogo que promete espetáculo, em Leipzig e na DW África, para acompanhar, minuto a minuto, este sábado, a partir das 17h25 (hora universal).

Colónia (18º, 6 pts.) x Borussia Mönchengladbach (6º, 28 pts.)

A história do futebol alemão tem muitas páginas brilhantes escritas por Colónia e Borussia Mönchengladbach. Porém, apenas os visitantes estão em condições, esta temporada, de defender o seu prestígio.

Em Colónia mora a deceção absoluta. Apenas uma vitória em 18 partidas, o pior ataque, a pior defesa e uma prestação que, certamente, atirará a equipa da histórica cidade para a segunda liga, na próxima temporada. Resta saber se este fator alivia a pressão dos donos da casa, perante um Borussia muito coerente nos seus objetivos e no modo como os persegue.

A equipa continua na peugada do vice-líder (apenas a dois pontos do Schalke) e está apostada em conquistar um dos lugares de acesso à Champions League. Razão suficiente e motivadora para chegar, ver e vencer em Colónia.

Borussia Dortmund (3º, 28 pts) x Wolfsburg (12º, 19 pts.)

Desde que Peter Stöger rendeu Peter Bosz que o Borussia Dortmund parece ter ganho nova dinâmica. A onda amarela regressa em força, e o reinício da Bundesliga em casa parece ser a ementa ideal para um repasto robusto por parte do Borussia.

Recebendo um Wolfsburg de meio da tabela, os de Dortmund sabem que, em caso de deslize do Schalke em Leipzig, podem passar para o segundo posto, algo que parecia arredio há não muitas semanas atrás.

1. Bundesliga 15. Spieltag | Borussia Dortmund - Werder Bremen | Pierre-Emerick Aubameyang

Aubameyang de saída?

E nem mesmo a novela em torno de Aubameyang (de quem se diz poder estar de saída para suprir a vaga de Philippe Coutinho no Liverpool, reencontrando Jürgen Klopp) parece atenuar a mudança de maré em Dortmund.

De Wolfsburg viaja 300 quilómetros um conjunto que não se pode descuidar: está apenas a quatro pontos da zona de relegação e qualquer percalço pode colocá-lo em posição fragilizada.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados