Aos prantos, Lionel Messi deixa o Barcelona: ″Fiz tudo o que pude para ficar″ | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 08.08.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Aos prantos, Lionel Messi deixa o Barcelona: "Fiz tudo o que pude para ficar"

Jogador argentino despediu-se oficialmente este domingo do Barcelona, clube pelo qual atuou durante 17 anos. Entre lágrimas, Messi afirmou que não estava pronto para sair e que fez tudo para continuar no clube catalão.

Lionel Messi entrou na sala de imprensa do estádio Camp Nou aos prantos e iniciou, este domingo (08.08), a conferência de imprensa lembrando do imbróglio do ano passado, em que pediu oficialmente, através de um documento chamado burofax, para deixar o clube. Segundo ele, na ocasião, após um acerto com o Barça para a permanência, ele sabia o que dizer aos jornalistas, mas que desta vez era diferente.

"No ano passado, quando aconteceu a confusão do burofax, eu estava pronto, eu sabia o que tinha a dizer. Mas não neste ano. Estávamos convencidos de que íamos ficar aqui, em casa, era o que mais queríamos. Sempre colocamos nosso bem-estar em primeiro lugar, estando em casa e aproveitando esta vida em Barcelona, o que é maravilhoso", declarou o camisa 10, acompanhado pela esposa, Antonella Roccuzzo, e pelos filhos Thiago, Mateo e Cio, além dos ex-jogadores Carles Puyol e Xavi Hernández.

Também estava presente o presidente do clube, Joan Laporta, que há dois dias disse que não poderia manter Messi na equipa devido a problemas relacionados ao fair play financeiro da La Liga, responsável pela organização do Campeonato Espanhol.

À esquerda da sala, foram exibidos os 35 títulos que ele conquistou pelo Barcelona. E fora do Camp Nou, centenas de adeptos despediram-se e homenagearam o argentino.

Spanien, Sevilla | Lionel Messi beim Finale Copa del Rey

Messi e o presidente do FC Barcelona, Joan Laporta, durante partida em abril deste ano

"Fiz tudo que pude para ficar"

Como Laporta já havia informado na última sexta-feira, o contrato de renovação por cinco temporadas já estava redigido e precisava apenas da assinatura das duas partes. "Eu tinha baixado 50% do meu pagamento, tínhamos fechado o contrato. Não havia mais nada. Mentiras foram ditas. Fiz tudo que pude para ficar", garantiu Messi.

O jogador de 34 anos afirmou que a operação não foi finalizada devido a uma dívida do clube e a La Liga e negou ter se sentido enganado pelo presidente do Barça. "Não havia falsas esperanças. Todos nós estávamos convencidos de que isso iria acontecer. Estava tão claro que tudo estava acertado", resumiu.

É por isso que o '10' não esconde o facto de que ele tem que sair contra sua vontade, algo que ainda não assimilou. "Sinto-me triste, muito triste, porque estou deixando o clube que amo. Eu não esperava isso", lamentou, com os olhos cheios de lágrimas, para depois dizer que esperava uma despedida diferente.

"Senti muita saudade dos adeptos durante a pandemia. Queria ouvir uma última ovação com meu nome. Se eu tivesse imaginado que teria sido com um estádio cheio e poder dizer adeus, mas foi assim que aconteceu e quero agradecer por todo o carinho ao longo dos anos", destacou.

O craque argentino declarou não saber qual será seu próximo destino, mas disse ter a intenção de continuar jogando o máximo possível e conquistar mais títulos até, depois de aposentado, voltar a viver em Barcelona.

"Espero poder voltar a este clube, custe o que custar. Espero poder contribuir para que este clube continue sendo o melhor do mundo", disse Messi, que acredita que o Barcelona continuará forte mesmo após sua saída.

Ida para o PSG

Lionel Messi admitiu a possibilidade de jogar pelo Paris Saint-Germain (PSG), mas negou ter qualquer acerto assinado com o clube francês.

"Neste momento, não tenho nada combinado com ninguém. Vários clubes têm se interessado e nada foi finalizado ainda. Estamos conversando, obviamente", declarou o argentino.

Nos últimos dias, foi divulgada nas redes sociais uma foto de Messi com quatro jogadores do PSG: os também argentinos Leandro Paredes e Ángel Di María, o brasileiro Neymar, com quem o seis vezes melhor do mundo atuou no Barcelona, e o italiano Marco Verratti. O jogador argentino negou que o período com os quatro em Ibiza tenha a ver com qualquer transferência.

Leia mais