Nova onda de ataques xenófobos na África do Sul | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 03.09.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Nova onda de ataques xenófobos na África do Sul

Distúrbios deixaram rasto de destruição nos arredores de Joanesburgo. Várias lojas foram saqueadas, montras partidas e carros queimados no bairro de Malvern, onde a maioria dos negócios está nas mãos de estrangeiros.

"Ligaram-me a dizer que havia pessoas a invadir a minha loja. Quando cheguei, todos os acessos estavam bloqueados e eles estavam aqui em grande número. Fiquei ali a assistir ao que estava a acontecer. Queimaram carros, saquearam lojas. Foi de facto um caos. Nunca vi nada assim desde que me lembro de ser pessoa". O relato é de um nigeriano que pede para não ser identificado. É uma das vítimas da mais recente onda de ataques xenófobos na África do Sul.

A situação permanece tensa. No mês passado, várias mensagens circularam nas redes sociais alertando os estrangeiros para a eminência de ataques caso não abandonassem o país até 31 de agosto.

Samantha Pillay é sul-africana, mas o cunhado é estrangeiro e tem uma loja no leste de Joanesburgo que também foi saqueada. A jovem pede ao Governo que coloque o exército a patrulhar a área. "Não há nada na loja. Não há absolutamente nada. Está tudo partido no chão, queimado... Ouviram-se tiros, carros incendiados. As lojas também foram queimadas. Essas pessoas chegam em batalhões e são mais do que os polícias. Já não já nada na rua Jules. É uma espécie de campo de retiro do Diabo, porque já lá não existe nada", afirma.

Três mortos e cem detidos

Ouvir o áudio 02:56

Nova onda de ataques xenófobos na África do Sul

A polícia da África do Sul confirmou na segunda-feira (02.09) a detenção de 100 pessoas, após a pilhagem de estabelecimentos comerciais nos arredores de Joanesburgo. Em comunicado, as autoridades referem que "os incidentes eclodiram na semana passada em Pretória, na sequência do homicídio de um condutor de uma carrinha táxi por um traficante de droga". 

Segundo a polícia, os confrontos dos últimos dias provocaram a morte de pelo menos três pessoas. O porta-voz do comando de Joanesburgo Mavele Masondo não garante no entanto que as detenções sejam apenas por agressão a cidadãos estrangeiros: "Não podemos confirmar que as detenções estão relacionadas com os ataques a estrangeiros porque, se dermos como exemplo, uma das lojas que foi danificada ou incendiada é a Pep's Store. Temos uma Shoprite que também foi danificada".

Ao que parece, estes estabelecimentos que pertencem a sul-africanos também não escaparam à fúria dos revoltosos.

A polícia está ainda a investigar um caso de homicídio em Hillbrow, no centro de Joanesburgo, onde um homem foi alegadamente morto a tiro durante uma concentração de pessoas.

Entretanto, os ataques a estrangeiros alastraram a outras localidades das províncias de Gauteng e de KwaZulu-Natal.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados