Hertha Berlin 3-0 Schalke 04 | Futebol | DW | 02.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Hertha Berlin 3-0 Schalke 04

A turma do Hertha Berlin entra com o "pé direito" para o ano civil de 2021. No seu primeiro jogo do ano, este sábado (02), a turma da capital alemã recebeu e bateu, o aflito Schalke 04 por 3 bolas sem resposta.

Ouvir o áudio 130:00

Em pleno estádio Olímpico, em Berlim, e em partida da décima quarta jornada, a formação treinada por Bruno Labbadia, não teve “dó, nem piedade”, fez de vítima o lanterna vermelha da Bundesliga - Schalke 04.

Os golos dos donos da casa, foram apontados por intermédio de Mattéo Guendouzi, aos 36 minutos da primeira parte, Jhon Córdoba, aos 6 minutos da segunda parte, e Krzysztof Piatek fechou a contenda aos 35 do tempo complementar.  

Foi uma espécie de presente de boas entradas para os adeptos do Hertha Berlin, que foram ao natal tristes devido a derrota da sua equipa o último jogo do ano 2020, por 4-1 diante do Freiburg.

Com os três a zero deste sábado, o Hertha de Berlin afundou cada vez mais, o já aflito Schalke, que a entrada para estava partida estava há 351 dias sem ganhar nenhum jogo na Bundesliga.

A última vitória do conjunto de Gelsenkirchen foi no dia 17 de janeiro de 2020. Para as estatísticas são 30 jogos sem vencer, somando 20 derrotas e 10 empates.

A formação de Schalke 04 vai de mal a pior, perto de igualar ao recorde da Bundesliga, na época 1965/66, na qual o Tasmania de Berlim somou 31 jogos sem vencer.  

Para esta época desportiva, 2020/21, o Schalke apenas somou 4 empates e 10 derrotas, em 14 jornadas já disputadas. De um total de 42 pontos, apenas soma quatro. 

A Bundesliga regressa próximo sábado (09), com o duelo da 15ª jornada, que vai colocar frente a frente o Borussia Dortmund e RB Leipzig. O relato será de António Deus e Braima Darame e começa às 17h25 em tempo universal coordenado (TUC), às 18h25 em Angola e às 19h25 em Moçambique.