Forças moçambicanas anunciam captura de líder terrorista | Moçambique | DW | 18.01.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Forças moçambicanas anunciam captura de líder terrorista

As Forças de Defesa e Segurança (FDS) moçambicanas anunciaram a captura de um líder do movimento insurgente, natural da Tanzânia. A detenção foi feita em Cabo Delgado, no norte de Moçambique.

O detido, identificado como Ali, tem 39 anos e é natural da Tanzânia. Foi capturado em Nangade juntamente com outros seis rebeldes, de acordo com a edição desta terça-feira (18.01) do diário Notícias.

Ali dirigiu grupos rebeldes durante o último ano em Macomia e Mucojo, no centro da província, transitando depois para as bases insurgentes de Muera e Mocímboa da Praia, a norte.

Além de dirigir ataques, geria ações de recrutamento através das quais incitava ao extremismo, acrescentam as FDS.

Ataques em Nangade

O distrito de Nangade, onde foi detido, foi palco de um ataque no domingo em que grupos armados mataram, pelo menos, cinco pessoas e destruíram 200 habitações de construção tradicional, segundo relatos de residentes à Lusa.

O distrito fica no extremo norte de Cabo Delgado, fazendo fronteira com a Tanzânia enquanto a nascente é delimitado pelos distritos de Palma, vila dos projetos de gás, e Mocímboa da Praia, vila portuária reconquistada há cinco meses aos insurgentes.

O conflito já provocou mais de 3.100 mortes, segundo o projeto de registo de conflitos ACLED, e mais de 817 mil deslocados, de acordo com as autoridades moçambicanas.

Desde julho, uma ofensiva das tropas governamentais com o apoio do Ruanda a que se juntou depois a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) permitiu aumentar a segurança, recuperando várias zonas onde havia presença de rebeldes, mas o conflito continua em vários distritos e tem atingido a província vizinha do Niassa.
 

Assistir ao vídeo 03:57

"Mudar a forma de bater" para combater a insurgência em Moçambique

Leia mais