Centenas de moçambicanos são deportados da África do Sul numa semana | Moçambique | DW | 12.02.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Centenas de moçambicanos são deportados da África do Sul numa semana

Mais de 550 cidadãos moçambicanos foram deportados do país vizinho numa semana, quase seis vezes mais que no mesmo período de 2020. A deportação assenta nos ilícitos de imigração clandestina e permanência ilegal.

Mosambik | Grenzort Ressano Garcia

Ônibus com passageiros da África do Sul na fronteira com Ressano Garcia

A África do Sul deportou 571 moçambicanos numa semana, quase seis vezes mais que no mesmo período de 2020, reflexo do número de pessoas que agora têm tentado furar o fecho das fronteiras sul-africanas para prevenir a Covid-19.

O Serviço Nacional de Migração (Senami) moçambicano indica que entre 30 de janeiro e 5 de fevereiro, 571 moçambicanos foram devolvidos à origem, a maioria através da fronteira de Ressano Garcia, a principal travessia entre os dois países e outros 21 pelo posto da Ponta do Ouro.

Mosambik | Grenzort Ressano Garcia

Área de fronteira em Ressano Garcia

A deportação assenta nos ilícitos de imigração clandestina e permanência ilegal na África do Sul. Na mesma semana de 2020 ocorreram 100 casos de deportação da África do Sul para Moçambique. As autoridades sul-africanas decidiram encerrar parcialmente as fronteiras de 12 de janeiro a 15 de fevereiro devido ao recrudescimento da pandemia de Covid-19 na África Austral.

Mais de mil deportados

Há um mês a situação envolveu ainda mais pessoas. A África do Sul deportou 1.210 moçambicanos entre 16 e 22 de janeiro, a maior parte por tentarem furar o fecho das travessias.

O país vizinho de Moçambique é onde muitos encontram trabalho e onde outros se abastecem de todo o tipo de produtos para fornecer mercados no país lusófono. A África do Sul é o país mais afetado do continente com cerca de 47 mil mortes e 1,5 milhões de infeções de Covid-19.

Moçambique registou mais casos, mortes e internamentos em janeiro do que em todo o ano de 2020.  Atualmente tem um total acumulado de 501 mortos e 47.790 casos, 63% dos quais recuperados e 290 internados.

Assistir ao vídeo 02:11

Portugal: Guineense vive há um ano em frente a um Tribunal pela guarda da filha

Leia mais