Cabo Verde em luto pelo músico Jorge Neto | Cabo Verde | DW | 21.02.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Cabo Verde em luto pelo músico Jorge Neto

Assembleia Nacional de Cabo Verde deverá aprovar voto de pesar pela morte do músico Jorge Neto. O artista morreu nesta quinta-feira (20.02) em Portugal. Ele teve um AVC no final de 2019 e estava internado.

Bairro de Cha-de-Areia - Cidade da Praia (DW/A. Semedo)

Jorge Neto fez sucesso também junto à comunidade cabo-verdiana no exterior

O cantor Jorge Neto morreu aos 55 anos nesta quinta-feira (20.02) no hospital Egas Moniz. O artista sofreu um AVC em sua casa em Lisboa no dia 30 de Dezembro e estava desde então internado em coma profundo, segundo comunicado da embaixada de Cabo Verde.

O cantor nasceu em São Tomé e Príncipe em 1964, sendo filho de mãe cabo-verdiana. Estudou em Portugal e emigrou depois para a Holanda, país com forte presença da comunidade cabo-verdiana e onde fez sucesso na música, enquanto vocalista da banda Livity.

Depois de 11 anos sem gravar um disco, Jorge Neto lançou em 2016 "Nha Palco", o seu nono álbum. Ao longo dos mais de 30 anos de carreira, fez sucesso em vários países, junto da comunidade emigrante cabo-verdiana, na Europa, África e América.

A morte do cantor provocou forte comoção dos fãs cabo-verdianos pelas redes sociais. Pelo Twitter também houve várias manifestações.

No Facebook, pessoas de todas as idades manifestaram o pesar pelo falecimento de Jorge Neto na página "Jorge Neto para sempre". O Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, lembrou que o cantor Jorge Neto como "um dos grandes" da música do país e destacou a sua "arte ímpar" de estar no palco, a singularidade dos rituais e a postura com os outros. "A notícia da morte de Jorge Neto deixa-me, rigorosamente, muito triste. Um dos grandes, verdadeiramente. Um artista, no pleno sentido da palavra", escreveu o Presidente numa mensagem publicada na rede social.

O chefe de Estado recordou que teve o privilégio de contar com a amizade do cantor, "num relacionamento forte e cúmplice", que terá nascido na Assomada, no ano de 1996. "Felizmente que ficam a voz ritmada, a arte ímpar de estar no palco, a singularidade dos rituais e da postura no estar com os outros", prosseguiu o Presidente na sua mensagem, em que também manifesta o seu "sentimentos de pesar e de conforto aos familiares, mas também aos amigos e aos admiradores de Neto".

Voto de pesar

Numa declaração na sua conta oficial na rede social Facebook, o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, recorda Jorge Neto como um artista que "soube conquistar o coração da nação, não só pelo seu imenso talento e pela sua obra, como pela sua grandiosa humildade". 

Também o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, Abraão Vicente, considerou o cantor como "uma referência para as futuras gerações" de cabo-verdianos.

O presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, Jorge Santos, anunciou que nesta sexta-feira (21.02) será aprovado naquele órgão um voto de pesar pela morte Jorge Neto, que recordou como uma figura que "uniu a nação" cabo-verdiana.

"Foi um grande artista, foi um homem que uniu a nossa nação na sua juventude e até hoje", declarou o presidente da Assembleia Nacional durante os trabalhos da segunda sessão parlamentar de fevereiro.

Santos apelou aos três partidos para, "em consenso", apresentarem o voto de pesar. Os partidos retorquiram afirmativamente, descrevendo Jorge Neto como um "grande vulto da música cabo-verdiana" ou, entre outras qualificações, um "herói da cultura nacional".

Leia mais