Tribunal sul-africano adia caso de Zuma | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 27.07.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Tribunal sul-africano adia caso de Zuma

O ex-Presidente sul-africano, Jacob Zuma, é acusado de corrupção e compareceu esta sexta-feira em tribunal para uma audiência.

O Supremo Tribunal de Pietermaritzburg, no centro-leste da África do Sul, decidiu adiar o caso de Jacob Zuma até 30 de novembro.

Zuma, que compareceu em tribunal esta sexta-feira (27.07), é alvo de 16 acusações de fraude, extorsão e lavagem de dinheiro, no âmbito de um contrato de compra de armas milionário, nos anos 90, quando era vice-Presidente.

A defesa de Zuma pediu mais tempo para preparar o caso e considera avançar com um pedido de suspensão do processo. O tribunal de Pietermaritzburg considerou que a defesa precisa do tempo adequado para o fazer.

Observadores acreditam que o caso se possa arrastar durante vários meses ou anos.

Leia mais