Estádios angolanos reprovados: Governo promete melhorias | Angola | DW | 11.11.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Estádios angolanos reprovados: Governo promete melhorias

Angola está proibida de acolher partidas internacionais de futebol por falta de condições nos estádios. O Governo reconhece fragilidades e promete melhorias. Agentes desportivos consideram que medida peca por tardia.

Estádio da Tundavala, no Lubango

Estádio da Tundavala, no Lubango

A medida foi tornada pública nos últimos dias pela Confederação Africana de Futebol (CAF). Segundo o órgão que rege a modalidade no continente, os estádios 11 de Novembro, situado na capital angolana, Luanda, Ombaka, em Benguela, Tchiazi, em Cabinda e Tundavala, na Huíla, estão reprovados por causa da degradação das infraestruturas. Estão, assim, proibidos de receber jogos de carácter internacional.

Reagindo à medida, a ministra da Juventude e Desportos de Angola, Ana do Sacramento Neto, reconheceu o mau estado dos estádios, mas lembrou que o governo tem feito trabalhos paliativos para recuperá-los.

"Por isso é que voltamos a assistir a futebol em Ombaca, voltamos assistir a jogos na Tundavala, infelizmente, não aconteceu o mesmo no Chiazi que já estava mais avançado que a Tundavala e conseguimos retirar aquelas confusões que estavam no 11 de Novembro e paulatinamente ir fazendo melhorias", declarou.

Falta de manutenção acelerou degradação

Estes estádios agora encerrados foram construídos aquando do campeonato africano de 2010 que Angola acolheu, mas a falta de manutenção acelerou a sua degradação.

A seleção angolana de futebol, os Palancas Negras, jogam nesta sexta-feira (12.11) com o Egito, na corrida para o Mundial. A CAF deu uma moratória para o país acolher esta partida.

Angola Stadion des 11. November in Luanda

Estádio 11 de Novembro, em Luanda

Os próximos compromissos internacionais das equipas angolanas acontecem em fevereiro. Até lá, a ministra espera inverter o quadro invertido. "Para que os clubes que entraram para a liga dos campeões joguem nos nossos estádios, os trabalhos continuam e eu acredito que até fevereiro teremos melhorias", disse Ana do Sacramento Neto.

"Elefantes brancos"

O analista desportivo José Adolfo diz que a medida já era de esperar e só peca por tardia. Lembra com preocupação o estado atual dos estádios. "Uma vez que o do Taff, em Cabinda, infelizmente transformou-se num verdadeiro campo de caça de gafanhotos. O estádio do Ferrovia e o estádio da Tundavala estão desaproveitados", refere.

Estima-se que o governo angolano terá gasto na construção dos quatro estádios que acolheram o Campeonato Africano das Nações em 2010 cerca de 468 milhões de euros.

O adepto de futebol Admar Jinguma pede melhor gestão. "Deveriam estar lá pessoas a gerir da melhor forma a rentabilizar aqueles estádios, porque estão ali como elefantes brancos", apela, lembrando que já houve "cenas de roubos de geradores" em alguns estádios, além de relvados mal tratados.

Assistir ao vídeo 01:45

Torneio de futebol promove integração

Leia mais