Angola e Cabo Verde estabelecem parceria estratégica | NOTÍCIAS | DW | 01.05.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Angola e Cabo Verde estabelecem parceria estratégica

Governos dos dois países assinam acordos em diversas áreas, incluindo isenção de vistos e cooperação em transportes aéreos. Cabo Verde dará apoio técnico a Angola na realização nas primeiras eleições autárquicas em 2020.

Foto ilustrativa: Centro de Luanda

Foto ilustrativa: Centro de Luanda

No final da visita oficial a Angola, o primeiro-ministro de Cabo Verde, José Ulisses Correia e Silva, sublinhou esta terça-feira (01.05) um novo ciclo nas relações entre Angola e Cabo Verde, que passarão a ter uma parceria estratégica.

"Faço um balanço muito positivo. Nós tínhamos a intenção de elevar o nosso nível de relações com Angola, colocando-o ao nível de uma parceria estratégica, quer dizer ir além daquilo que tem sido a cooperação tradicional. Isto refletiu-se em algumas decisões importantes", afirmou. "Há aqui uma perspetiva futura muito boa. Nós acreditamos que Angola tem um futuro promissor e queremos reforçar estas boas relações", enfatizou.

Na segunda-feira, os dois governos acertaram a isenção recíproca de vistos em passaportes ordinários de cidadãos dos dois países. "Será em breve. Isto será seguramente através de decreto presidencial. Mas, ao mais alto nível, o Presidente da República, este compromisso está assumido", afirmou o primeiro-ministro cabo-verdiano.

Segundo José Ulisses Correia e Silva, os entendimentos alcançados com Angola visam captar o interesse dos empresários angolanos para o arquipélago: "Desde a cooperação empresarial para investimentos, que nós queremos incentivar, estimular, para além daquilo que já existe hoje. Há um conjunto de oportunidade que queremos apresentar aos empresários investidores angolanos".

O vice-primeiro-ministro de Cabo Verde e ministro das Finanças, Olavo Correia, deve fazer em breve uma visita de trabalho a Luanda, liderando uma equipa técnica e empresarial.

Além da isenção de passaportes, os dois governos concordaram em retomar as ligações aéreas entre os dois países feitas pelas transportadoras aéreas estatais TAAG, de Angola, e TACV, de Cabo Verde, que estavam interrompidas desde finais de 2016.

Eleições

As conversações realizadas entre os dois governos levaram à assinatura de um protocolo de cooperação no domínio da administração autárquica, prevendo a formação técnica nesta área. As primeiras eleições autárquicas angolanas estão previstas para 2020. O protocolo foi assinado pelo ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, e pelo homólogo cabo-verdiano, Luís Filipe Tavares.

Desde 1992, Cabo Verde já realizou sete eleições autárquicas. O Presidente de Angola, João Lourenço, estabeleceu o ano de 2020 para a realização das primeiras eleições do género, mas de forma faseada, não abrangendo todo o território nacional.

"Cabo Verde tem uma experiência boa. Desde 1991, conseguimos montar um sistema de gestão autárquica que tem tido efeitos ao nível do desenvolvimento dos conselhos e também no impulso ao desenvolvimento do país", explicou Luís Filipe Tavares.

Questionado pela agência de notícias Lusa, José Ulisses Correia e Silva explicou que a colaboração de Cabo Verde será sobretudo no apoio técnico a Angola.

"Troca de experiência, formação. Nós temos um sistema de formação que envolve as universidades e institutos que dão formação desde a liderança até questões que têm a ver com a gestão administrativa, financeira e jurídica, mas toda a arquitetura que conseguimos montar relativamente às autárquicas", disse.

Leia mais