Trump promete a Buhari mais apoio para combate ao terrorismo | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 02.05.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Trump promete a Buhari mais apoio para combate ao terrorismo

Além da luta contra grupos terroristas, o reforço das parcerias estratégicas entre os EUA e a Nigéria foi outro dos temas abordados no encontro entre os presidentes Donald Trump e Muhammadu Buhari, na Casa Branca.

default

Trump evitou falar de polémico insulto a África na reunião com Buhari

No primeiro encontro de Donald Trump com um líder da África subsaariana, em Washington, desde que assumiu a presidência dos EUA, há cerca de um ano atrás, o republicano prometeu um maior apoio na luta da Nigéria contra o Boko Haram.

Na reunião de segunda-feira (23.05), Donald Trump mostrou-se solidário com o país e lamentou a ocorrência quer do rapto das estudantes de Chibok, quer dos recentes ataques a igrejas no país.

Novos aviões e helicópteros serão enviados "em breve" para a Nigéria na tentativa de "melhorar a capacidade deste país de atacar os terroristas e proteger os civis".

"A ação dos Estados Unidos para acabar com o Estado Islâmico (ISIS) ajudou-nos muito", agradeceu Muhammadu Buhari. "Agora que, com a ajuda dos EUA, o Estado Islâmico praticamente desapareceu, estamos a trabalhar para estabilizar a situação e a segurança na Nigéria", disse.

Oportunidades comerciais

Mas ao mesmo tempo que garante equipamento militar à Nigéria, os Estados Unidos exigem um maior acesso à economia nigeriana. Donald Trump deixou claro que o seu país só investirá nesta nação africana se forem derrubadas as atuais "barreiras comerciais".

"Estamos ansiosos para aumentar as nossas relações comerciais com base no princípio de equidade e reciprocidade. Iniciámos conversações com o Presidente e dissemos-lhe que iremos investir substancialmente na Nigéria se foram criadas condições de igualdade", declarou.

Ouvir o áudio 03:09

Trump promete a Buhari mais apoio para combate ao terrorismo

Tukur Abdulkadir, professor de Ciências Políticas da Universidade do Estado de Kaduna, explicou à DW que tanto os EUA como a Nigéria só têm a ganhar com este estreitar de relações.

"Esta é uma oportunidade para os EUA virarem uma nova página e convencerem o continente africano que não o desprezam", afirma. "Uma relação mútua e forte entre os EUA e a África é a chave para o sucesso. Os EUA têm a maior economia do mundo e a Nigéria tem a maior economia de África. Por isso, há amplas oportunidades em ambos os lados."

No entanto, atualmente é a China que lidera os investimentos na África-Subsaariana e concretamente na Nigéria.

Trump evita insulto a África

De fora deste encontro entre os líderes americano e nigeriano ficou o polémico insulto que Donald Trump fez a alguns países africanos no início deste ano, numa reunião na Casa Branca.

"Não falamos disso. E há alguns países que estão em péssimo estado, que são lugares muito duros para se viver. Mas não falamos sobre isso porque o Presidente (Buhari) conhece-me e sabe por que digo as coisas", respondeu o Presidente norte-americano aos jornalistas.

Buhari já tinha respondido de forma mais diplomática, afirmando que não estava "seguro da validade dessas acusações contra o Presidente" dos Estados Unidos e, por isso, era melhor "ficar calado".

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados