Moçambique: Comandante da polícia detido por suspeita de corrupção | Moçambique | DW | 11.09.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Comandante da polícia detido por suspeita de corrupção

O comandante distrital da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Macossa, na província de Manica, foi detido juntamente com dois funcionários, por suspeita de corrupção e exploração ilegal de recursos naturais.

"Confirmamos a detenção do senhor comandante distrital da PRM de Macossa e dos seus dois agentes subalternos, indiciados pelo crime de corrupção passiva", confirmou Mário Arnaça, chefe do departamento de relações públicas no comando da PRM em Manica. "Estes foram detidos mediante um processo judicial que foi movido pela procuradoria local", esclareceu ainda.

A PRM deteve também no distrito de Tambara quatro cidadãos que viajavam num camião carregado com madeira extraída de forma ilegal. Segundo fonte da polícia - que não esclareceu se este caso está ligado ao comandante distrital da polícia em Macossa - um desses quatro elementos também é membro da PRM e foi expulso da corporação.

Mosambik | Staatliche Inspektoren patrouillieren in den Wäldern von Manica gegen illegalen Holzeinschlag

Florestas de Manica sob vigilância contra a exploração ilegal de recursos naturais

"Reiteramos o nosso apelo aos membros da PRM para se distanciarem de comportamentos degradantes para evitar situações desta natureza. Nós condenamos veementemente o comportamento de corrupção passiva e ativa", advertiu Mário Arnaça.

A DW África tentou de forma infrutífera obter uma posição junto do departamento dos Serviços Provinciais de Floresta em Manica, a propósito da exploração ilegal dos recursos naturais.

Reforço do combate à corrupção

O porta-voz da Procuradoria Provincial de Manica, Inácio Vumbuca, avança que estão em curso investigações para apurar a eventual responsabilização criminal do comandante distrital da PRM de Macossa. "O Ministério Público tem que reforçar o processo de controlo da legalidade tendo em conta a situação atual", alerta, frisando a importância da "proteção da fauna".

Mosambik | Edson Macuácua, Staatssekretär in der Provinz Manica

Edson Macuácua, secretário de Estado da província de Manica

Para Inácio Vumbuca, é preciso "controlar os crimes ligados ao ambiente". "Este deve ser o nosso desafio, tendo em conta as características específicas da nossa província e sobretudo aqueles distritos como Macossa e Sussundenga", disse ainda aquele responsável que confirmou que também pende sobre o comandante distrital da PRM de Macossa a suspeita de exploração ilegal de recursos naturais.

O secretário de Estado da província de Manica, Edson Macuácua, desafia as autoridades a trabalhar arduamente para pôr fim a atos criminais contra o Estado.

"Temos que ser implacáveis no combate à corrupção e contra as práticas nocivas que podem afetar a boa imagem da nossa polícia na nossa província tais como a extorsão, cobranças ilícitas e outras práticas ilícitas", comentou.

Assistir ao vídeo 01:09

Garimpos ilegais poluem rios em Manica

Leia mais