Moçambique: Ataque armado terá provocado duas mortes em Cabo Delgado | Moçambique | DW | 24.08.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Ataque armado terá provocado duas mortes em Cabo Delgado

Grupo atacou na noite de quinta-feira (24.08) uma aldeia no distrito de Macomia, matou duas pessoas, queimou 12 casas e roubou alimentos, segundo relatos de residentes.

Mucojo, também no distrito de Macomia, foi alvo de ataques em junho deste ano

Mucojo, também no distrito de Macomia, foi alvo de ataques em junho deste ano

De acordo com as informações recolhidas pela agência de notícias Lusa junto a residentes locais, o ataque aconteceu pelas 22h na aldeia de Cobre, uma pequena povoação dependente do posto administrativo de Quiterajo, no distrito de Macomia, na província nortenha de Cabo Delgado.

Segundo relatos, os agressores usaram catanas e armas de fogo e entraram na povoação sem que a população se apercebesse, misturando-se com a plateia de um salão de exibição de filmes.

Pouco depois saíram do local e começaram o ataque à aldeia, referiu a mesma fonte. Uma das vítimas morreu com golpes de catana, enquanto outra foi abatida a tiro.

Ataques

Povoações remotas da província de Cabo Delgado, situada entre a quase dois mil quilómetros a norte de Maputo, têm sido saqueadas com violência por desconhecidos desde outubro de 2017, provocando um número indeterminado de mortos, na ordem das dezenas, e um número ainda maior de deslocados.

Os grupos que têm atacado as aldeias nunca fizeram nenhuma reivindicação nem deram a conhecer as suas intenções, mas investigadores sugerem que a violência está ligada a redes de tráfico de heroína, marfim, rubis e madeira.

Os ataques acontecem numa altura em que avançam os investimentos de companhias petrolíferas em gás natural na região, mas sem que até agora tenham entrado no perímetro reservado aos empreendimentos.

Em diversas declarações sobre a ação de grupos armados na província de Cabo Delgado, a polícia moçambicana garantiu que tem a situação "sob controlo".

Leia mais