Moçambique abate mais de cem terroristas em Cabo Delgado | Moçambique | DW | 29.10.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique abate mais de cem terroristas em Cabo Delgado

As Forças de Defesa e Segurança moçambicanas anunciaram a morte de mais de cem terroristas em Cabo Delgado. Operações contra a base "Síria" dos insurgentes resultaram na destruição de dezenas de viaturas.

 Comandante-geral da PRM, Bernardino Rafael

Comandante-geral da PRM, Bernardino Rafael

Os últimos dias foram de intensos combates no teatro operacional norte entre as Forças de Defesa e Segurança e os terroristas, que operam em Cabo Delgado desde 2017. O anúncio foi feito pelo comandante-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), Bernardino Rafael, durante a abertura do XX Conselho Coordenador da Polícia, que decorre em Pemba desde esta quinta-feira (29.10).

De acordo com o chefe da PRM, ataques recentes das forças governamentais visaram a base "Síria", onde mais de 89 terroristas foram abatidos. "Nas últimas 72 horas, as Forças de Defesa e Segurança estacionadas no teatro operacional norte realizaram operações dirigidas concretamente à base 'Síria', onde destruíram seis acampamentos dos terroristas", revelou.

Segundo Bernardino Rafael, foram também destruídas 15 viaturas que os terroristas usavam nas incursões contra as comunidades, além de 20 motorizadas e três toneladas de diversos produtos alimentares que saquearam às comunidades.

Esta quinta-feira, decorreram mais operações contra a referida base. "Esta manhã tivemos uma operação repentina ainda contra a 'Síria', onde os surpreendemos a cozinhar. Destruímos 16 panelas de 50 litros com os seus produtos, 19 terroristas encontraram a morte imediata quando tentaram abrir fogo contra as FDS. Diversos produtos foram destruídos e estamos no terreno até este momento", disse ainda Bernardino Rafael.

Assistir ao vídeo 02:26

Cabo Delgado: Governo cria aldeia para deslocados em Metuge

Cidadãos pedem reforço policial

O XX Conselho Coordenador da Polícia discute, entre vários pontos, a situação da ordem e segurança públicas, a saúde interna dos seus agentes em tempos de Covid-19, o plano de proteção da quadra festiva 2020-2021 e também a conduta da corporação.

Cidadãos que falaram aos microfones da DW África, em Pemba, esperam que a reunião ao mais alto nível da PRM resulte no reforço do efetivo policial e na intensificação dos patrulhamentos na autarquia.

Segundo o munícipe Jussuino, têm ocorrido assaltos no período noturno. "A patrulha deveria ser incrementada, pois atualmente só acontece nos centros urbanos, principalmente na estrada. Na periferia, nos bairros de Natite ou Cariacó, lá não acontece, não há", lamenta.

Baisse, um mototaxista de Pemba, pede medidas enérgicas contra alegados atos de corrupção de alguns agentes da polícia de trânsito. "No dia a dia, quando eles [agentes da polícia de trânsito] te param e você mostra todos os seus documentos completos, mesmo assim levam as chaves da sua mota. Ele pode vir a pedir-te um valor de 50 ou 100 meticais [entre 60 cêntimos e 1,20 euros]. E, se não tens, rebocam a mota para a esquadra", conta.

O comandante-geral da PRM, Bernardino Rafael, decretou há vários anos tolerância zero à corrupção policial. O XX Conselho Coordenador da Polícia da República de Moçambique termina esta sexta-feira (30.10). 

Leia mais