Manuel de Araújo na ″Nova Democracia″? Edil de Quelimane nega rumores | Moçambique | DW | 06.05.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Manuel de Araújo na "Nova Democracia"? Edil de Quelimane nega rumores

Em Moçambique, Manuel de Araújo, edil de Quelimane, tem sido acusado de ter deixado a RENAMO para integrar o partido Nova Democracia. "Aqueles que querem saber a verdade falam comigo", diz o autarca.

Manuel de Araújo, autarca da cidade moçambicana de Quelimane, tem sido, desde finais do mês passado, motivo de conversa nas redes sociais e em cafés, alegadamente por ter ingressado "silenciosamente" no partido Nova Democracia (ND).

As alegações começaram quando Araújo recebeu, em Quelimane, o líder do recém-criado partido, Salomão Muchanga, para uma passeata de bicicleta. O autarca diz que tem acompanhado os rumores, mas não está preocupado.

"Deixo que especulem à vontade, mas aqueles que querem saber a verdade falam comigo", sublinha.

Manuel de Araújo diz que a forma como recebeu Salomão Muchanga se baseia em "regras de boa educação".

"Quando recebemos uma visita, temos que mostrar a nossa casa. O presidente da Nova Democracia chegou à cidade de Quelimane e apresentou-se, ao contrário dos outros líderes que não se apresentam quando chegam. Trouxe o programa de trabalho, manifestou a sua solidariedade [para com as vítimas das inundações] e disse que gostaria de visitar os locais. Não podia deixar que ele fosse sozinho, por isso o acompanhei", esclarece.

Mosambik - Präsident des Jugendparlaments Salomao Muchanga

Salomão Muchanga, líder do "Nova Democracia", nega igualmente a entrada de Araújo na sua formação política

"Não vou mudar de atitude"

Manuel de Araújo chegou à gestão do município de Quelimane em 2011, filiado no Movimento Democrático de Moçambique (MDM), partido que acabaria por abandonar em 2018, devido a conflitos internos. Agora, milita na RENAMO, principal partido da oposição no país.

Perante os rumores de uma nova "troca de camisola", Manuel de Araújo diz que continuará firme na coabitação política, a bem da democracia.

"Se vier o presidente do partido FRELIMO [Filipe Nyusi] e quiser visitar e solidarizar-se com os munícipes, vou acompanhá-lo de bom tom. O mesmo com o presidente do MDM, Lutero Simango, assim também com outros. Não vejo problema nenhum e não vou mudar de atitude", garante.

A Nova Democracia, criada a 4 de junho de 2019, participou nas últimas eleições presidenciais, em que a FRELIMO consolidou a sua governação.

O líder do partido, Salomão Muchanga, nega igualmente a entrada de Araújo na formação política.

"Manuel de Araújo é um amigo, combatente pela liberdade e democracia. Juntos decidimos visitar a cidade da qual ele é edil, portanto trata-se de uma cultura democrática que queremos fazer prosperar face à intolerância democrática que temos no país", justificou.

Leia mais