Líderes africanos apelam a transição de poder no Chade | NOTÍCIAS | DW | 05.06.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Líderes africanos apelam a transição de poder no Chade

Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC) encoraja autoridades militares do Chade a fazerem "transição política" em 18 meses, após reunião de quatro chefes de Estado ontem na República Popular do Congo.

Tschad | Mahamat Idriss Déby, Präsident des Übergangs-Militärrates (CMT)

Mahamat Idriss Déby, filho do presidente chadiano Idriss Déby Itno, tomou o poder a 20 de abril, após ter sido anunciada a morte do chefe de Estado na frente de combate contra os rebeldes.

Os presidentes de Angola, João Lourenço; do Congo, Denis Sassou Nguesso; da República Democrática do Congo (RDC), Felix Tshisekedi e da República Centro-Africana (RCA), Faustin Archange Touadéra, encorajam "as autoridades de transição [do Chade] a promoverem, o mais rapidamente possível, um diálogo nacional inclusivo", de acordo com o comunicado final da reunião da CEEAC.

Os chefes de Estado apelaram a "todos os atores políticos" para que prossigam os "objetivos da transição política no prazo de 18 meses".

A União Africana (UA) já tinha feito a mesma exigência a 20 de maio. 

Conferência sobre o Chade

"Tomamos nota da suspensão da Constituição Chadiana de 2018 e do estabelecimento de um Conselho Militar de Transição (CMT)", de acordo com o comunicado final da conferência sobre o Chade, lido pelo ministro dos Negócios Estrangeiros congolês, Jean-Claude Gakosso.

Tschad l Beerdigung von Präsident Idriss Déby Itno

Militares e civis durante funeral do Presidente chadiano Idriss Déby Itno. No centro, o general Mahamat Idriss Deby, filho do Presidente morto.

O CMT, presidido por Mahamat Idriss Déby, filho do presidente chadiano Idriss Déby Itno, tomou o poder a 20 de abril, após ter sido anunciada a morte do chefe de Estado na frente de combate contra os rebeldes.

Os chefes de Estado da África Central encorajaram "parceiros financeiros bilaterais e multilaterais" a apoiar o Chade.

A Guiné Equatorial e o Burundi foram representados na reunião pelos seus vice-presidentes, Chade e Gabão pelos seus primeiros-ministros.

"A transição chadiana precisa do apoio de todos. Será bem-sucedida, antes de mais, com o pensamento, inteligência e criatividade dos políticos chadianos e da elite militar", afirmou Moussa Faki Mahamat, presidente da Comissão da UA na abertura da cimeira.

"O nosso dever e responsabilidade (...) convidam-nos a um compromisso ainda mais forte ao serviço de uma transição pacífica no Chade", afirmou, por seu lado, o Presidente congolês, Sassou Nguesso.