Julgamento das dívidas ocultas em Moçambique | Moçambique | DW | 25.08.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Julgamento das dívidas ocultas em Moçambique

19 arguidos estão a ser julgados no caso das dívidas ocultas. São acusados de envolvimento num esquema para roubar ao Estado 2,7 mil milhões de dólares. Um dos suspeitos é Ndambi Guebuza, filho do ex-PR Armando Guebuza.

Arguido Teófilo Nhangumele durante julgamento das dívidas ocultas

Arguido Teófilo Nhangumele durante julgamento das dívidas ocultas

Começou a 23 de agosto o julgamento daquele que é considerado o maior escândalo de corrupção em Moçambique. O caso envolve 19 pessoas, suspeitas de terem delapidado o Estado moçambicano em 2,7 mil milhões de dólares (cerca de 2,3 mil milhões de euros), angariados junto de bancos internacionais sem a autorização do Parlamento.

Entre os arguidos estão altas individualidades do país, incluindo Armando Ndambi Guebuza, filho mais velho do antigo chefe de Estado Armando Guebuza, e o ex-diretor-geral da "secreta moçambicana", Gregório Leão. Reunimos neste dossier os principais artigos sobre o julgamento em curso.

Leia mais