Eid al-Fitr: Fim do Ramadão celebrado em todo o mundo | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 15.06.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Eid al-Fitr: Fim do Ramadão celebrado em todo o mundo

Mulçumanos por todo o mundo comemoram o fim do Ramadão com a festa chamada Eid al-Fitr – a "celebração do fim do jejum". Nos últimos dias, a mesquita de Bona acolheu os fiéis que celebraram os últimos dias em oração.

Os últimos 10 dias do Ramadão são marcados por momentos de introspeção e oração

Os últimos 10 dias do Ramadão são marcados por momentos de introspeção e oração

A festa do Eid al-Fitr, literalmente, a "celebração do fim do jejum", celebra-se quinta ou sexta-feira (14.06 ou 15.06), dependendo do país. Mas os últimos 10 dias do Ramadão também são de grande importância. Isto deve-se ao "Laylatul-Qadr", ou "Noites do Poder". Neste período, os muçulmanos acreditam que Deus, ou Allah, perdoa ofensas e pecados graves e concede mais bênçãos aos seus devotos.

Em Bona, na Alemanha, a comunidade muçulmana também esteve em festa. Na Mesquita Al-Muhajiroun, o maior centro islâmico na cidade alemã de Bona, os fiéis estão a celebrar o Laylatul-Qadr.

"Ittiqaf"

Saleh Ashaba, um iemenita e estudante de medicina da Universidade de Aachen, cumpre o Ittiqaf, uma prática muçulmana que

Afghanistan Konar Provinz

O Eid al-Fitr põr fim a cerca de 30 dias de jejum

consiste num período de permanência numa mesquita, para ficar longe de assuntos mundanos. Geralmente, é praticado nas Noites do Poder, os últimos dez dias do mês sagrado do Ramadão.

"Eu rezo a Allah. Também leio o Alcorão da manhã até à noite. Não me canso, porque quando estou aqui, o meu Criador dá-me um coração forte", diz Saleh Ashaba.

Ashaba e muitos outros passam quase o dia inteiro na mesquita. Quando o sol se põe, quebram o jejum com comida e sumos.

Especialidades africanas e asiáticas estão disponíveis para todos comerem. Grupos de seis pessoas partilham a comida num prato grande.

Espírito de união

O estudante camaronês Abubakar Bubate diz que é o espírito de união que o leva à mesquita, em Bona.

 "Sentirei falta destas pessoas depois do Ramadão. Agora, reunimo-nos aqui para quebrar o nosso jejum, junto dos nossos amigos

Ouvir o áudio 02:50

"Eid al-Fitr": Fim do Ramadão celebrado em todo o mundo

de diferentes países e de todo o mundo", conta o estudante.

A mesquita de Al-Muhajiroun acomoda cerca de 600 fiéis. Nas noites do Ramadão, juntam-se para realizar a oração Tarawih.

Como em todas as mesquitas, os homens rezam num salão localizado em frente ao salão das mulheres, e a celebração é liderada por um imã masculino.

O paquistanês Yunus Haroon afirma que estes são os dias mais importantes de sua vida.

"Os últimos dez dias do Ramadão fazem de ti uma pessoa melhor. Para o futuro, vou tentar concentrar-me no Alcorão. Vou tentar ler mais", garante.

Quando o Ramadão chega ao fim, os fiéis retornam às suas casas, na fé que foram abençoados e que seus pecados foram perdoados por Allah.

Leia mais