Covid-19: Transmissão comunitária em Nampula preocupa autoridades | Moçambique | DW | 09.06.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Covid-19: Transmissão comunitária em Nampula preocupa autoridades

As autoridades de saúde mostram-se receosas com o aumento progressivo dos casos do novo coronavírus na província de Nampula, que foi classificada como foco de transmissão comunitária da Covid-19 em Moçambique.

Armindo Tiago, ministro da Saúde de Moçambique

Ao centro, o ministro da Saúde de Moçambique, Armindo Tiago

Nampula está no centro das atenções das autoridades sanitárias dado o aumento progressivo dos casos do novo coronavírus nesta que é a província mais populosa de Moçambique. Atualmente, o país tem 433 infeções, sendo que 126 casos positivos foram registados em Nampula.

Em visita à província nortenha na semana passada, o ministro da Saúde, Armindo Tiago, manifestou preocupação com a evolução da doença. "Desde que nós começamos a notificar os casos da Covid-19 em Nampula, estamos preocupados com o aumento e a velocidade dos mesmos", afirmou.

No sábado passado (06.06), as autoridades sanitárias declararam Nampula como o primeiro foco de transmissão comunitária da Covid-19 em Moçambique.

Ouvir o áudio 02:27

Covid-19: Transmissão comunitária em Nampula preocupa autoridades

"Decidimos vir à Nampula para juntamente com as autoridades provinciais fazermos todos os esforços no sentido de cortar rapidamente a cadeia de transmissão da Covid-19 e, dessa forma, evitarmos a mortalidade e um elevado número de casos da doença", sublinhou o ministro.

Armindo Tiago anunciou a instalação de um laboratório para testagem dos casos ainda este mês. "Nós estamos a desenhar estratégias para, primeiro, começar com a testagem em Nampula, facilitar o processo de seguimento de contatos e melhorar a nossa situação da vigilância nas unidades sanitárias", explicou.

"Vamos iniciar, também, um processo da testagem com testes rápidos para vermos a intensidade da transmissão e, dessa forma, tomarmos medidas que serão de acordo com os resultados. Provavelmente na segunda semana de junho, vai começar a funcionar o laboratório para a testagem da Covid-19 em Nampula", anunciou o ministro da Saúde moçambicano.

Inobservância das regras

Já a investigadora em Saúde Pública e docente universitária moçambicana Cecília Boaventura considera difícil o controlo da doença dado o nível de desrespeito às medidas, por parte da população, e aconselha as autoridades a intensificarem as mensagens da prevenção à doença.

"É uma situação realmente difícil, porque estamos perante uma contaminação comunitária e temos a população que tem seus diferentes níveis de percepção e isso leva cada vez mais a aumentar casos de contaminação ao nível da nossa comunidade", disse.

"Então, para conter essa situação, que haja mais mensagens de sensibilização da população para que faça o distanciamento social. É necessário também que se divulgue mensagens sobre o uso correto das máscaras", acrescentou.

Assistir ao vídeo 01:48

Moçambique: Sofala canta "Fique em casa" no combate à Covid-19

Leia mais