Covid-19: Moçambique decreta tolerância de ponto na Páscoa | Moçambique | DW | 09.04.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Covid-19: Moçambique decreta tolerância de ponto na Páscoa

Com o avanço da Covid-19 em Moçambique, autoridades obrigam o uso de máscaras em transportes e aglomerações. Em África, o número de infeções subiu para mais de 11,4 mil, e mortes chegam a quase 600. Veja dados parciais.

Em Moçambique, o Governo decretou uma tolerância de ponto para esta sexta-feira por ocasião da Páscoa, mas manteve a proibição de cultos coletivos, devido à pandemia de Covid-19. Entretanto, serviços essenciais continuam a funcionar. 

As autoridades de saúde de Moçambique confirmaram, na quarta-feira (08.04), sete novos casos de Covid-19 no país, subindo para 17 o número de infetados. Com o aumento do número de casos registados da Covid-19, um novo decreto foi editado impondo mais restrições para a circulação de pessoas.

O decreto obriga que as pessoas usem máscaras no transporte público e privado e em locais com aglomerações. O documento prevê a suspensão da proibição dos serviços de táxi por motos e bicicletas, atendendo a uma reivindicação dos trabalhadores.

Moçambique continua em estado de emergência até o final de abril, com espaços públicos, escolas e fronteiras encerrados.

Em África, propagação do vírus está a preocupar o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (CDC Africa), que contabilizou nesta quinta-feira (09.04) 11.424 infeções em 52 países do continente. Foram registadas 572 mortes e a recuperação de 1.283 pacientes.

Coronavirus Bekämpfung in Afrika (picture-alliance/dpa)

Mulher passa por pulverizador em Mombasa, no Quénia

Os cinco países mais afetados pela Covid-19 são África do Sul (1.845 infeções e 18 mortes), Argélia (1.572 infeções e 205 mortes), Egito (1.560 infeções e 103 mortes), Marrocos (1.275 infeções e 93 óbitos) e Camarões (677 infeções e nove mortes.

Covid-19 nos PALOP

O último balanço do número de infeções divulgados pelo CDC Africa aponta 77 infeções e três mortes nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

Entre os 17 casos de infeções em Moçambique, nove foram identificados como de transmissão local e oito "importados” de outros países. As pessoas que tiveram contatos com os infetados estão sendo localizadas e colocadas em quarentena.

Angola não registou novos casos da doença nas últimas 24 horas e tem o número de 16 pessoas infetadas e dois mortos confirmados. As autoridades monitorizam casos suspeitos que estão em quarentena domiciliar.

Na Guiné-Bissau, não houve o registo de novos casos e até o momento são 33 pessoas foram infetadas pela Covid-19. As restrições impostas pelo estado de emergência continuam a valer ao longo do mês.

No arquipélago de Cabo Verde, sete pessoas foram infetadas, e uma morte confirmada. Não há registo de alterações nas últimas 24 horas. As fronteiras permanecem encerradas e o estado de emergência continua em vigor.

São Tomé e Príncipe não confirmou novos casos da doença nas últimas horas, mantendo o número de quatro infeções. Apesar de o Governo ter solicitado a contraprova dos testes com resultado positivo, os pacientes estão sob quarentena domiciliar e acompanhados pelas autoridades de saúde.

BG | Bau von temporären Coronavirus Kliniken | USA - New York (Reuters/A. Kelly)

Clínicas temporárias montadas em Nova York

Pandemia em ascensão

O número de mortes pela pandemia chega a quase 90 mil nos 192 países e territórios que registam casos da Covid-19. Ao todo são 1.519.260 de pessoas infetadas e 312,1 mil pacientes considerados curados da doença.

Os países mais afetados até o momento são Itália, com 139.442 casos e 17.669 mortes, seguida pela Espanha – que vem registando quedas nos números diários – mas tem 15.238 mortes e 152.446 infetados. Os Estados Unidos aparentam ter chegado à fase de pico da doença e contam 432.132 casos e 14.817 mortes.

O Reino Unido bateu recorde, com mais de 900 mortes nas últimas 24 horas.

A maioria dos países está a testar somente pacientes que precisam de atendimento hospitalar, sendo difícil identificar o universo real de infeções.

Artigo atualizado às 15h (tempo universal coordenado) do dia 9 de abril de 2020.

Leia mais