Covid-19: Autoridades querem mais testes em Cabo Delgado | Moçambique | DW | 28.04.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Covid-19: Autoridades querem mais testes em Cabo Delgado

Com aumento dos casos de Covid-19 na província moçambicana de Cabo Delgado, autoridades de saúde enviaram uma equipa de especialistas para fazer testagem massiva em acampamento de petrolífera em Afungi.

Controlo do uso de máscaras na província de Cabo Delgado

Controlo do uso de máscaras na província de Cabo Delgado

A equipa de médicos da Direção Provincial da Saúde de Cabo Delgado, que trabalha há uma semana no atendimento de doentes no acampamento da petrolífera Total em Afungi, distrito de Palma, foi reforçada esta semana por outra equipa técnica multidisciplinar.

O objetivo principal é fazer mais testes. A província de Cabo Delgado é neste momento o "epicentro" da epidemia em Moçambique. 56 dos 76 casos no país foram registados em Afungi.

Eduardo Samo Gudo, diretor-geral adjunto do Instituto Nacional de Saúde, explica que o controlo da transmissão dentro do acampamento requer uma testagem massiva no mais curto espaço de tempo possível.

O propósito, explica, é "identificar casos positivos e isolar todos os casos, colocar em quarentena todos os contactos desses casos positivos com vista a quebrar rapidamente a cadeia de transmissão."

Laboratório de testes em Pemba

Devido ao aumento de casos positivos em Cabo Delgado, o Instituto Nacional de Saúde equaciona a possibilidade de instalar um laboratório para que a testagem das amostras aconteça localmente, em Pemba.  

Assistir ao vídeo 02:53

Moçambique: Os muitos problemas da crise de Covid-19

"É possível montarmos um laboratório de biologia molecular aqui [em Pemba] mas não existem reagentes disponíveis para máquina que faz diagnóstico de tuberculose." Eduardo Samo Gudo esclarece ainda que "já existe um protocolo ajustado para esta máquina em Cabo Delgado, no entanto os reagentes não estão disponíveis ao nível global, porque os países que produzem proíbem a sua exportação."

O primeiro caso de Covid-19 no acampamento da Total foi descoberto no início deste mês, e, de lá para cá, o número de infeções aumentou exponencialmente. 

Controlo nas fronteiras com províncias vizinhas

Para evitar que a doença se propague às províncias de Nampula e Niassa, o setor da saúde reforçou os controlos nos pontos limítrofes com as duas províncias vizinhas.

Anastácia Lidimba, diretora provincial de Saúde de Cabo Delgado, afirma estar a trabalhar em colaboração com o município, com a Direção Provincial da Juventude e com o setor dos transportes e comunicações, "que tem feito trabalhos nas paragens rodoviárias."

"Também estamos a fazer trabalhos de desinfeção de viaturas e passageiros no rio Lúrio, limite entre a província de Nampula e Cabo Delgado", conta.

Desde o registo do primeiro caso do novo coronavírus em Cabo Delgado, as autoridades reduziram, por exemplo, o número de passageiros nos transportes públicos e impuseram o uso de máscaras e a lavagem das mãos. 

Na segunda-feira (27.04), o governo provincial ofereceu equipamentos de proteção aos operadores do serviço de mototáxi em Pemba para evitar a propagação do coronavírus.

Assistir ao vídeo 02:39

Covid-19: Prevenção chega aos moradores de rua em Maputo  

Leia mais