Com o aeroporto de Cabul fechado, afegãos correm para as fronteiras do país | NOTÍCIAS | DW | 01.09.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Com o aeroporto de Cabul fechado, afegãos correm para as fronteiras do país

Multidões fogem às fronteiras para deixar o Afeganistão após talibãs controlarem aeroporto de Cabul. Reino Unido abre negociações com o novo Governo afegão para garantir a retirada de cidadãos britânicos e aliados.

Longas filas foram registadas nas agências bancárias na capital afegã esta quarta-feira (01.09). Com o vazio administrativo após a tomada do poder pelos talibãs, doadores estrangeiros não tem certeza sobre como responder à crise humanitária iminente.

As milícias islamistas concentraram-se em manter bancos, hospitais e maquinaria governamental em funcionamento após a retirada final das forças norte-americanas na segunda-feira, o que pôs fim a um transporte aéreo maciço de afegãos que tinham ajudado as nações ocidentais durante os 20 anos de guerra.

Com o aeroporto de Cabul inoperante, os esforços privados para ajudar os afegãos receosos das represálias dos Talibãs concentraram-se na organização de uma passagem segura através das fronteiras da nação sem fronteiras com o Irão, Paquistão e estados da Ásia Central.

Milhares de pessoas lotaram o posto de Torkham, na fronteira com o Paquistão. O mesmo foi registado em Qala, na fronteira com o Irão.

Afghanistan Bildergalerie Nach Abzug der Truppen

Longas filas registadas nos bancos afegãos

Principal destino

Mais de 123.000 pessoas foram evacuadas de Cabul, no transporte aéreo conduzido pelos EUA, após os Talibãs terem tomado a cidade em meados de Agosto, mas dezenas de milhares de afegãos permaneceram em risco.

Só a Alemanha estima que entre 10.000 e 40.000 funcionários afegãos que ainda trabalham para organizações de desenvolvimento no Afeganistão têm o direito de ser evacuados para a Alemanha se se sentirem ameaçados.

O governo do Uzbequistão disse que permitiria o trânsito aéreo apenas aos afegãos que figuram numa lista alemã das pessoas em risco, mas a sua fronteira terrestre com o Afeganistão permaneceu fechada.

Simon Gass NATO

Gass deverá viajar a Doha para conversar com líderes talibãs

Negociação com os talibãs

O Reino Unido iniciou conversações com os talibãs para assegurar a "livre passagem" dos seus nacionais e aliados para fora do Afeganistão depois de o movimento extremista islâmico ter assumido o controlo do país.

A Agência de notícias France-Presse (FP) obteve hoje a confirmação do Governo britânico de que Simon Gass, representante especial britânico para a transição no Afeganistão, viajará para Doha para se encontrar com os líderes talibãs.

Gass "vai encontrar-se com altos representantes talibãs para salientar a importância da livre passagem para fora do Afeganistão para os cidadãos britânicos e afegãos que trabalharam para nós", disse o porta-voz do Governo em comunicado.

Esta é a primeira confirmação pública dos movimentos diplomáticos entre Londres e os talibãs.

Londres juntou-se aos Estados Unidos numa operação gigantesca para evacuar mais de 100.000 pessoas do Afeganistão, depois de o exército afegão se ter rendido aos talibãs.

Assistir ao vídeo 04:52

Vitória dos talibãs no Afeganistão pode influenciar no terrorismo em Cabo Delgado?

Leia mais