Aplicativo brasileiro ensina língua africana a crianças e adolescentes | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 25.01.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Aplicativo brasileiro ensina língua africana a crianças e adolescentes

Criado por professores, Alfabantu dá lições de kimbundu, uma das línguas bantu mais faladas em Angola, e aproxima estudantes das raízes em África.

O português que se fala no Brasil tem raízes que extrapolam Portugal e chegam até África. Diversas palavras usadas no dia-a-dia pelos brasileiros têm origem em línguas africanas. Mas essa é uma história que ocupa pouco espaço nos livros didáticos e nas salas de aula. Insatisfeita com essa realidade, a socióloga e professora Odara Dèlé resolveu colocar a mão na massa e recorreu à tecnologia para aproximar seus alunos do continente africano. Assim nasceu o Alfabantu, um aplicativo gratuito, que ensina o kimbundu, uma das línguas bantu mais faladas em Angola.

Na fase inicial, o projeto foi desenvolvido em parceria com o historiador e também professor Edson Pereira. Hoje, o projeto é liderado apenas por Odara. Ela conta que o Alfabantu foi fruto de uma inquietação: como mostrar a crianças e jovens que a história afro-brasileira não se resume à escravidão?

"Eu desejava muito aplicar a lei 10.639/03, que tem como obrigatoriedade o ensino da história, cultura e arte africana e afro-brasileira. Mas não havia material pedagógico de qualidade. Os materiais didáticos retratavam muito um período histórico brasileiro, que foi o período da escravidão. Ou até mesmo traziam imagens pejorativas dos povos africanos e do próprio território”, conta.

App Alfabantu | Odara Dèlé
(Divulgação/Arquivo pessoal)

A professora Odara Dèlé

Conexão Brasil-África

Moleque, caçula, mocotó. São algumas das palavras usadas pelos brasileiros sem nem imaginar que a origem está em África, mais precisamente no kimbundu. Para a professora Odara Dèlé, conhecer essa herança significa entender sua próprias raízes. É justamente essa lacuna que o aplicativo quer ajudar a preencher.

"Você tem a possibilidade de conhecer a cultura, a língua africana e a partir dela ser direcionado para a cultura afro-brasileira e entender quais são as suas origens. O aplicativo possibilita esse ensino, essa aproximação”, relata Odara.

Além de aprender diversas palavras em kimbundu, pelo aplicativo, os usuários aprendem o alfabeto, números, saudações, partes do corpo e nomes de animais. Odara Dèlé, que dá aulas na rede pública de ensino brasileira, conta que a recepção do Alfabantu pelos estudantes é positiva.

"O aplicativo em sala de aula surpreendeu e ao mesmo tempo nos deu o resultado desejado, que era os alunos compreenderem que o continente africano compõe vários países e tem uma multiplicidade de línguas. Compreender que [o continente africano] tem a sua importância no sentido de como influenciou as nossas vidas, as nossas histórias”, diz.

Ouvir o áudio 03:28

Aplicativo brasileiro ensina língua africana a crianças e adolescentes

Em expansão por Angola

Desde que foi lançado, há cerca de um ano, o Alfabantu teve mais de 7 mil downloads no Brasil e também em países como Angola e Moçambique. No momento, Odara Dèlé visita escolas na capital angolana de Luanda para divulgar o Alfabantu entre estudantes e professores. Outro objeto é revisar as informações disponíveis no aplicativo e coletar material para enriquecer ainda mais o vocabulário disponível. A professora conta ainda que está em diálogo com o governo angolano para implementar o projeto em instituições culturais.

O aplicativo Alfabantu está disponível para celulares com sistema Android e a expectativa é lançar, futuramente, também uma versão para iOS.

Leia mais

Links externos

Áudios e vídeos relacionados