Angola: A luta em torno da saúde de Eduardo dos Santos | NOTÍCIAS | DW | 29.06.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Angola: A luta em torno da saúde de Eduardo dos Santos

Enquanto piora o estado de saúde de Eduardo dos Santos, parecem agravar as desavenças entre a família e o Governo angolano. João Lourenço diz acompanhar de perto a situação, mas filha fala em aproveitamento político.

O ex-chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, continua em estado crítico. Internado numa clínica em Barcelona e em estado de coma, depois de ter sofrido uma queda, o antigo estadista está ligado a máquinas. 

O Presidente João Lourenço disse esta quarta-feira (29.06) que a situação de saúde do seu antecessor é "preocupante" e garantiu que tem estado em contacto com a família de Eduardo dos Santos para acompanhar o desenvolvimento da situação.

"Só as equipas médicas é que poderão dar mais informações", referiu João Lourenço em declarações aos jornalistas, em Lisboa.

Tchizé dos Santos, filha do ex-Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

Tchizé dos Santos lançou nas redes sociais a petição "não desliguem as máquinas"

Mas em entrevista à DW, Tchizé dos Santos, uma das filhas de Eduardo dos Santos, acusa João Lourenço de querer retirar dividendos políticos, dizendo que autoridades angolanas se "apoderaram" do antigo chefe de Estado.

"Toda a segurança que está naquela moradia é afeta à Presidência da República. São militares ao serviço de João Lourenço. O médico é um militar ao serviço de João Lourenço."

"Não desliguem as máquinas"

Tchizé dos Santos lançou, entretanto, nas redes sociais um apelo para não serem desligadas as máquinas que servem de suporte de vida a José Eduardo dos Santos.

"Eu, como filha, nunca irei permitir que desliguem as máquinas de um pai vivo, que tem o coração a bater normalmente, um coração que está bom, não teve ataque cardíaco, não teve AVC", disse a empresária e antiga deputada do MPLA.

Tchizé dos Santos contratou uma advogada espanhola, Cármen Varela, para impedir o desligar das máquinas e para retirar o poder de decisão à antiga primeira dama, Ana Paula dos Santos.

"Quem aqui pode decidir são as filhas, que representamos, e que não querem desligar as máquinas do pai", diz Varela numa gravação a que a imprensa teve acesso, afirmando que vai pedir análises sobre "possíveis envenenamentos", além de uma investigação sobre os 15 minutos que decorreram entre a queda de Eduardo dos Santos e o pedido de socorro à polícia. 

Presidente de Angola - João Lourenço

João Lourenço garantiu que tem estado em contacto com a família de José Eduardo dos Santos

A advogada diz ainda que Ana Paula dos Santos não é esposa de José Eduardo dos Santos, já que o casamento não é válido em Espanha e estavam separados de facto, e refere que as filhas se recusam a que as máquinas sejam desligadas por entenderem que esse procedimento, e o coma induzido, "pode ser provocado por um possível delito".

Preparativos para o funeral?

Sobre informações postas a circular pela imprensa portuguesa de que estariam a ser feitos preparativos para o funeral do antigo chefe de Estado, fonte do Governo sublinha que várias informações postas a circular não são credíveis. 

A Presidência da República não comenta as acusações de Tchizé dos Santos. A DW tentou contactar a equipa médica de Eduardo dos Santos, sem sucesso.

Artigo atualizado às 13:08 (CET) de 30 de junho de 2022.

JES vs JLO: O "Último Banquete" em Angola

Leia mais