Quelimane: Uma das maiores ″batalhas″ das autárquicas de Moçambique de 2018 | Moçambique | DW | 26.09.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Quelimane: Uma das maiores "batalhas" das autárquicas de Moçambique de 2018

Promessas marcaram o primeiro dia da campanha para as autárquicas na capital da Zambézia. Quatro candidatos concorrem ao cargo de edil. Rogério Warro Warro, do MDM, diz que acusação da FRELIMO é tentativa de intimidação.

MDM Anhänger (DW/M. Muéia)

Apoiantes do MDM, em Quelimane

Políticos dos quatro partidos que concorrem à autarquia de Quelimane - nomeadamente da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), e do Movimento Alternativo de Moçambique (MAMO) - saíram às ruas para pedir o voto dos eleitores aos seus respectivos programas de governação, esta terça-feira (25.09).

FRELIMO: Combate à criminalidade e geração de renda

No seu comício na unidade residencial de Chirangano, o candidato da FRELIMO, Carlos Carneiro, prometeu acabar com a criminalidade e impulsionar a prática de atividades de geração de renda, caso consiga vencer estas eleições.

Ouvir o áudio 02:48

Quelimane: Uma das maiores "batalhas" das autárquicas de 2018

"Queremos parar com essa onda de assaltos, com a criminalidade. Então, com isso, os serviços devem continuar. Nós, como FRELIMO, eu encabeçando a lista da FRELIMO, faremos de tudo para que isso tudo aconteça," afirmou.

"Em algumas zonas da cidade, como é o caso de Icidhua, Muropue, Inhangome, Chuabo Dhembe, sofremos erosão em grande escala. Isso, nós queremos recuperar. Queremos ver a nossa população a praticar a agricultura, a pesca e o comércio livremente," defendeu Carneiro.

RENAMO: Desenvolvimento e infraestruturas

Na mesma altura, o candidato da RENAMO, Manuel de Araújo, fez seu primeiro discurso de campanha, tendo anunciado o seu sentimento de "muita alegria e muita satisfação com este calor humano que podem aqui ver".

"Os munícipes de Quelimane estão muito felizes. Eu penso que democracia é isso, deixar as pessoas expressarem aquilo que lhes vem na alma," acrescentou.

Manuel de Araújo (DW/M. Muéia)

Manuel de Araújo

O candidato falou ainda sobre o seu programa para Quelimane.

"Nós temos seis pilares de governação. O primeiro pilar é de desenvolvimento da economia local. Sem um desenvolvimento robusto da nossa economia, não podemos ser aquela cidade com a qual nós sonhamos. A Zambézia, da qual a cidade de Quelimane é capital, durante 40 anos, foi a província com menos investimento e isso ressente-se nas infraestruturas da nossa cidade," criticou.

"Nós vamos apostar, vamos continuar a investir na criação de mais estradas de pavê, de mais estradas em alcatrão e na construção de pontes," descreveu.

MDM: Troca de acusações com a FRELIMO

O candidato Rogério Warro Warro, do Movimento Democrático de Moçambique, também iniciou sua campanha esta terça-feira. Na próxima quinta-feira (27.09), ele será ouvido pela polícia de investigação criminal, na sequncia de uma queixa apresentada pela FRELIMO, que o acusa ter invadido a sua sede, durante a realização de recenseamento eleitoral em maio passado.

"Eu estou a ser intimado e não o partido. Já fui constituído arguido. Eu mesmo, eu não estou a perceber o que está por trás disso, mas é uma simples intimidação da FRELIMO. Eles queixam especificamente neste período, porque sou cabeça de lista, para intimidar o cabeça de lista, para o cabeça de lista ser condenado. É essa a manobra da FRELIMO," desabafou Warro Warro.

MAMO Anhänger (DW/M. Muéia)

Apoiantes do MAMO, em Quelimane

MAMO: Reduzir o custo de vida e limpar a cidade

O Movimento Alternativo de Moçambique, uma nova formação politica que pela primeira vez é concorrente neste pleito eleitoral, também deu início à sua campanha.

O cabeça de lista do partido, Tadeu António, disse que o seu manifesto eleitoral defende quase que exclusivamente a redução do custo de vida para os munícipes.

"Outros partidos estão em desuso, estão a desmoronar. Então, felizmente, o surgimento de Movimento Alternativo de Moçambique está sendo uma salvação para os munícipes de Quelimane. O nosso país está numa situação de crise financeira. A nossa aposta é de reduzir sim o custo de vida para os munícipes de Quelimane," descreveu.

"O Movimento Alternativo de Moçambique está preocupado em fazer da cidade de Quelimane uma cidade limpa," acrescentou.

A campanha eleitoral para as eleições autárquicas, que iniciou esta terça-feira (25.09) termina no próximo dia 8 de outubro.

Leia mais