Polícia moçambicana procura Nhongo para DDR | Moçambique | DW | 26.08.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Polícia moçambicana procura Nhongo para DDR

A polícia moçambicana diz que está a tentar localizar Mariano Nhongo, líder do grupo dissidente da RENAMO, que é responsabilizado por ataques armados no centro de Moçambique.

"As Forças de Defesa e Segurança estão a trabalhar no sentido de localizar Mariano Nhongo", disse Orlando Modumane, porta-voz do comando-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), durante uma conferência de imprensa em Maputo. 

A autoproclamada "Junta Militar" da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) é apontada pelas autoridades moçambicanas como responsável por ataques armados que já provocaram a morte de pelo menos 30 pessoas, desde 2019, em estradas e povoações das províncias de Manica e Sofala, centro de Moçambique.

O porta-voz da PRM avançou que as Forças de Defesa e Segurança têm estado a intensificar "várias ações de inteligência operativa" na região, visando o "combate e perseguição" da "Junta Militar" da RENAMO.

"Queremos aproveitar esta oportunidade para apelar ao cidadão Mariano Nhongo para que, de forma consciente e responsável, adira também ao processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração do braço armado da RENAMO, visando a pacificação do nosso país", acrescentou Orlando Modumane.

O grupo de Mariano Nhongo, antigo líder de guerrilha da RENAMO, contesta a liderança do atual presidente do principal partido de oposição em Moçambique, Ossufo Momade, e as condições para a desmobilização dos guerrilheiros decorrentes do acordo de paz assinado em 2019.

Assistir ao vídeo 02:52

Moçambique: Desmobilizados da RENAMO vivem com medo

Leia mais