ONU alerta que instabilidade pode aumentar tráfico de drogas em Moçambique | Moçambique | DW | 23.09.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

ONU alerta que instabilidade pode aumentar tráfico de drogas em Moçambique

Escritório da ONU sobre Drogas em Moçambique considera que a violência em Cabo Delgado pode potenciar narcotráfico. Países vizinhos aumentaram vigilância nos últimos anos, empurrando traficantes para a costa moçambicana.

"Os contextos de instabilidade propiciam, naturalmente, que alguns grupos criminosos tentem aproveitar a situação para o tráfico ilícito. Nós estamos atentos a isso e o nosso trabalho é, juntamente com o Governo, não deixar que estes grupos se aproveitem das fragilidades temporárias do país", declarou Marco Teixeira esta quinta-feira (23.09).

Aquele responsável falava à comunicação social em Maputo, à margem de um "workshop" temático que debateu perspetivas para a reforma prisional em Moçambique, organizado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e pelo Ministério da Justiça.

Num momento em que Moçambique é apontado por várias organizações internacionais como um "corredor para o tráfico internacional de estupefacientes", o chefe do UNODC entende que é fundamental o reforço do controlo, embora admita dificuldades devido à extensão da costa, com mais de 2.700 quilómetros.

"Continuamos a trabalhar com as autoridades que têm capacidade de intervenção marítima, mas é sempre difícil porque é uma costa larga e isso é um fenómeno que acontece em diferentes países. Mas o nosso trabalho é continuar a lutar contra este tráfico ilícito que fragiliza o país", frisou Marco Teixeira, que acrescenta que o número de apreensões e detenções que o país tem registado nos últimos anos mostra progressos.

Infografik Karte Mosambiks Provinzen Portugiesisch

Mapa das províncias de Moçambique

"Mais droga é apreendida e isso quer dizer que, por um lado, as forças policiais e o aparelho de Estado conseguem detetar este canais e rotas de tráfico ilícito. Mas há um fator que é preciso pensar: se há um aumento de produção, seja de heroína, cocaína ou das drogas sintéticas, é normal que os canais e os fluxos internacionais tenham mais disponibilidade de droga", alertou.

Mais vigilância

As autoridades do Quénia e da Tanzânia, países a norte de Moçambique, aumentaram a vigilância nos últimos anos, empurrando os traficantes para sul, em direção à costa moçambicana, "em busca de novas rotas e novos mercados".

A província de Cabo Delgado, norte do país, é rica em gás natural, mas aterrorizada desde 2017 por rebeldes armados, sendo alguns ataques reclamados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

O conflito armado entre forças militares e insurgentes em Cabo Delgado já provocou mais de 3.100 mortes, segundo o projeto de registo de conflitos ACLED, e mais de 800 mil deslocados, de acordo com as autoridades moçambicanas.

Atualmente, Moçambique conta com o apoio das forças do Ruanda e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) nas operações para travar a insurgência armada em Cabo Delgado.

Assistir ao vídeo 10:10

Moçambique: as duas faces do mítico bairro da Mafalala

Leia mais