Moçambique: Acusações de fraude na repetição das autárquicas em Marromeu | Moçambique | DW | 23.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Acusações de fraude na repetição das autárquicas em Marromeu

Na repetição das autárquicas desta quinta-feira (22.11.) em Marromeu a FRELIMO venceu, segundo a CNE. Mas a RENAMO e observadores da sociedade civil denunciam fraude e dão a vitória ao maior partido da oposição.

A Comissão Distrital de Eleições de Marromeu, província central de Sofala, divulgou na tarde desta sexta-feira (23.11.) os resultados finais da eleição desta quinta-feira (22.11.) no conselho autárquico. E os dados voltam a confirmar a vitória da FRELIMO, o partido no poder.

Segundo a Comissão, somando-se os votos das oito mesas onde se repetiram as eleições às restantes já validadas pelo Conselho Constitucional depois das autárquicas de 10 de outubro, a FRELIMO sai vencedora com mais de 9 mil e 100 votos – o equivalente a 48,1%.

Já a RENAMO, o maior partido da oposição, surge em segundo lugar na globalidade, com 8 mil 371 votos – 44,4%. O MDM não chegou aos 8% dos votos. Patrício Moreira da Silva, presidente da comissão distrital de eleições, confirma os votos desta quinta-feira (22.11.): "FRELIMO 9100 votos, MDM 1493 e a RENAMO 8371."

RENAMO descontente

Ouvir o áudio 02:39
Ao vivo agora
02:39 min

Moçambique: Acusações de fraude na repetição das autárquicas em Marromeu

Os resultados são, no entanto, contestados pela RENAMO. A sua contagem paralela coloca a maior força  da oposição na dianteira. O mandatário da RENAMO, diz que a situação é uma falta de respeito para com o povo que votou no partido.

O partido da perdiz garante que não vai recorrer à violência para reivindicar, mas não deixa de assinalar a desilusão: "Nós queremos a paz. O grupo de contato tem um grande papel para prevenir os conflitos, pensamos nós que contactando esses senhores para se repôr a verdade estariam a evitar que tudo de mal aconteça. Queremos que o povo viva em paz, não podemos andar em conflito de eleição em eleição. Do nosso lado estamos comprometidos com a paz."

O grupo de observadores Solidariedade Moçambique também dá vantagem à RENAMO. Afirma que o partido obteve quase mil e 800 votos na segunda volta contra os cerca de 800 da FRELIMO.

Pontos negativos

Mosambik Wiederholung der Wahlen in Marromeu

Eleitores de Marromeu, província de Sofala

Entretanto, os delegados de lista provenientes dos partidos de oposição não puderam assinar nenhum edital, devido às escaramuças que se registaram após a contagem e apuramento na última eleição de 22 de Novembro.

Julio Paulino é observador da Solidariedade de Moçambique: "Tivemos um total de 5904 inscritos, destes os votos 2924, a FRELIMO teve 791, o MDM 74 e a RENAMO 1798."

A eleição desta quinta-feira (22.11.) ficou marcada pela violência, com agressões contra jornalistas e observadores e também por detenções de apoiantes da FRELIMO, que teriam mais de um cartão de eleitor ou cartões falsos.

Enquanto se aguarda a publicação dos resultados finais, corre um processo-crime movido pela RENAMO no comando distrital da Polícia. O caso está relacionado com a desobediência de oito presidentes de mesa de votos que não quiseram dar as folhas de reclamação aos delegados de lista para reclamar a mudança de número nos editais fixados nas Escola 25 de Junho, na vila de Marromeu.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados