Jornalistas são agredidos pela polícia em Manica | Moçambique | DW | 27.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Jornalistas são agredidos pela polícia em Manica

Forcom e MISA denunciam agressão de jornalistas de rádio comunitária em Manica. Incidente ocorreu durante cobertura das ações de fiscalização e cobrança de impostos da Polícia Municipal no distrito de Báruè.

O Fórum de Rádios Comunitárias (Forcom) denunciou a agressão de dois jornalistas de uma rádio comunitária na província de Manica, centro de Moçambique, por agentes da Polícia Municipal.

Segundo uma nota enviada à comunicação social, os jornalistas da Rádio Comunitária Catandica terão sido agredidos quando cobriam ações de fiscalização e cobrança de impostos por parte da Polícia Municipal no distrito de Báruè.

"Os jornalistas vítimas desta agressão informaram ao Forcom que, depois de receberem denuncias dos vendedores e no meio a uma confusão, aproximaram-se para aferir de perto o que estava a acontecer e constataram no local que os vendedores contestavam a pressão e modalidade daqueles membros na cobrança de impostos", refere a nota da organização, que acrescenta que o material de trabalho dos repórteres (gravadores e telemóveis) foi apreendido.

Ato ilegal

O Instituto para a Comunicação Social da África Austral (Misa -Moçambique) também condenou o episódio, considerando que o ato da Polícia Municipal de Manica é ilegal.

"O Misa-Moçambique condena vigorosamente este crime de violência física, de abuso de poder e uso da força policial para limitar as liberdades de imprensa. O ato dos policiais municipais de Catandica", acrescenta o Misa na nota de repúdio.

Assistir ao vídeo 02:41

Angola: Uma rádio comunitária para a juventude do Cuito

Leia mais