CAN: Angolanos, expectantes com o campeonato, já fazem apostas | Angola | DW | 08.01.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

CAN: Angolanos, expectantes com o campeonato, já fazem apostas

O Campeonato Africano das Nações, arranca este domingo, (09.01). Em Angola, adeptos já estão a afluir às casas de jogo para fazer apostas, embora a seleção nacional - os Palancas Negras – não se tenha qualificado.

Angola Luanda | Straßenszene

Em Angola, adeptos já estão a afluir às casas de jogo para fazer apostas

O Campeonato Africano das Nações (CAN) está à porta e decorre até 06 de fevereiro. Vinte e quatro equipas vão lutar pela conquista do troféu na posse da Argélia, vencedora da edição de 2019. Entre elas, estão as lusófonas Cabo Verde e Guiné-Bissau.

Em Angola as apostas nas casas de jogo já começaram. Joaquim André é um dos apostadores.  

"Espero que as equipas que eu vou por nas minhas fichas ganhem o jogo" , diz confiante.

Angola – país que organizou o CAN de 2010 – não se qualificou para a edição deste ano. Rui Jorge, outro amante do futebol, culpa as más escolhas da Federação Angolana de Futebol.

"O que sabe jogar não apostam e o que não sabe jogar é que apostam. Como é que vamos ao CAN? É difícil. Vai ser difícil a nossa seleção ir ao CAN".

Kamerun Jaunde | Africa Cup of Nations

Vinte e quatro equipas vão lutar pela conquista do troféu na posse da Argélia

Aumenta febre do futebol

Mesmo assim, a febre do futebol aumenta no país. As seleções africanas estão cada vez mais fortes. Muitos jogadores atuam nas principais equipas dos campeonatos europeus - na Serie A italiana, na primeira liga alemã, a Bundesliga, na Premier League inglesa ou na La Liga espanhola. 

António Francisco, outro apaixonado do chamado "desporto-rei", acredita que esta edição do CAN, nos Camarões, será renhida.

"Esse CAN vai estar mesmo muito complicado, vai estar forte. As equipas estão bastante bem preparadas. Os Camarões podem ganhar esse CAN". 

Campeonato "atípico"

Jardel de Andrade, editor desportivo da Rádio Nova – uma estação privada angolana – prevê, no entanto, um campeonato "atípico", sobretudo por causa da pandemia da Covid-19.

"Também pelo facto de o CAN ser realizado em janeiro, como tem sido hábito, vários clubes europeus não deixam sair os seus jogadores para as suas seleções. Vão deixando alguns, mas com algumas quezílias, com algumas situações não muito boas. Só para dar um exemplo, o Liverpool que é uma das equipas mais fortes a nível europeu, tem uma dependência muito forte dos jogadores africanos.” 

Angola Luanda | Jardel Andrade von Radio Nova

Jardel de Andrade, editor desportivo da Rádio Nova, prevê um campeonato "atípico"

É o caso do avançado Sadio Mané, que vai representar a seleção senegalesa, e de Mohamed Salah, da equipa egípcia.  

Quem sairá vencedor?

O jornalista desportivo, Jardel Andrade, diz que é difícil prever, mas arrisca.  

"Eu costumo dizer, em bom tom, que, após o Euro, o campeonato africano é o campeonato continental mais forte. Para mim, é mais forte que a Copa América, porque tem vários candidatos", afirma.

E acrescenta: "Nós temos, só no norte de África, candidatos como o Egipto, que é o maior conquistador dos campeonatos africanos, com sete títulos, há também a Argélia, que tem dois títulos, Marrocos, com um, e Tunísia, também com um título. São as principais candidatas. Depois, na África subsaariana, há várias seleções - os Camarões, a Nigéria, o Senegal. Agora, há que esperar também as surpresas."

Uma das surpresas foi logo na fase de apuramento, com a não qualificação da seleção da África do Sul, organizadora do único Mundial de futebol no continente, em 2010. A Zâmbia, que venceu a competição em 2012, também não se qualificou, sob a batuta do técnico francês Hervé Renard, selecionador de Angola em 2010. 

Leia mais