As riquezas não são para todos | Recursos naturais em África - O que sobra do boom? | DW | 16.01.2013
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Recursos naturais

As riquezas não são para todos

Depois dos tigres asiáticos, chegou a hora dos leões africanos. O crescimento destes países é impulsionado principalmente pelas exportações de recursos naturais como cobre, níquel, diamantes, ouro, petróleo e gás.

Minas de Moatize

Minas de Moatize

Depois dos tigres asiáticos, chegou a hora dos leões africanos. O crescimento destes países é impulsionado principalmente pelas exportações de recursos naturais como cobre, níquel, diamantes, ouro, petróleo e gás.

Alguns países, como Angola, que produz petróleo, registam taxas de crescimento anuais de mais de 20%. Outros só recentemente o conseguiram. Moçambique, por exemplo, está no bom caminho para se tornar num dos maiores produtores de carvão e de gás do mundo. África está a crescer muito, enquanto a economia mundial luta contra a escassez de recursos.

Ao mesmo tempo, o boom dos recursos naturais torna as economias africanas vulneráveis. Elas dependem do mercado mundial, das flutuações de preços e da procura. Danos ambientais, corrupção ou conflitos sobre a distribuição de recursos são alguns dos efeitos colaterais da nova riqueza. Anulará a “maldição dos recursos” desenvolvimentos importantes? O que sobra do boom dos recursos naturais para os países africanos e as suas populações? Os repórteres da DW foram à procura de respostas.

Leia mais