1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Nord Stream 2, com cerca de 1,2 mil quilômetros, poderia dobrar fornecimento de gás russo para a Alemanha
Nord Stream 2, com cerca de 1,2 mil quilômetros, poderia dobrar fornecimento de gás russo para a AlemanhaFoto: Nikolai Ryutin/Nord Stream 2

Biden anuncia sanções contra gasoduto russo Nord Stream 2

23 de fevereiro de 2022

Estados Unidos se unem à Alemanha ao punirem megaprojeto russo, após ações de Vladimir Putin na Ucrânia. Washington adverte que medidas mais fortes serão tomadas se Moscou insistir nas agressões ao território ucraniano.

https://p.dw.com/p/47V3y

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta quarta-feira (23/02) que seu país se unirá à Alemanha na imposição de sanções contra o gasoduto russo Nord Stream 2, planejado para transportar gás natural da Rússia para Europa, contornando países como Polônia e Ucrânia.

"Orientei meu gabinete para impor sanções contra a Nord Stream 2 AG e seu quadro corporativo”, disse o americano, em nota. A medida atinge uma das principais iniciativas geoestratégicas da Rússia, de valor estimado em 11 bilhões de dólares (55 bilhões de reais).

A medida é mais uma represália às ações do presidente russo, Vladimir Putin, em relação à Ucrânia, depois de Moscou reconhecer as "repúblicas” separatistas de Donetsk e Lugansk.

A decisão russa gerou fortes reações no Ocidente, com uma enxurrada de sanções impostas pela União Europeia, Estados Unidos, Reino Unido e outros países.

Os Estados Unidos sempre estiveram entre os maiores críticos ao projeto, que, segundo afirmam, deverá aumentar a dependência europeia no abastecimento de energia fornecida pela Rússia. Washington denuncia Moscou por se recusar a pagar as taxas de trânsito devidas à Ucrânia, por onde passa outro gasoduto russo rumo a Europa.

Biden disse que seu governo trabalha em cooperação com a Alemanha. "Essas medidas são mais uma parte da nossa leva inicial de sanções em resposta às ações russas na Ucrânia. Como já deixei claro, não hesitaremos em dar novos passos se a Rússia continuar a agravar a situação”.

O Nord Stream 2 AG é uma empresa registrada na Suíça, cuja matriz é a gigante russa do setor de energia Gazprom, que é proprietária de todo o gasoduto, mas somente arca com metade dos custos. O restante é financiado pelas energéticas Shell, a austríaca OMV, afrancesa Engie e as alemãs Uniper and Wintershall DEA.

Certificação suspensa na Alemanha

Nesta terça-feira, a Alemanha anunciou a suspensão do processo de certificação do gasoduto, cuja obra foi concluída há poucas semanas.

O chanceler federal da Alemanha, Olaf Scholz, afirmou que a situação do gasoduto deve ser reavaliada, e "todas as questões que nos preocupam devem ser levadas em consideração".

O líder alemão solicitou que o Ministério da Economia tomasse as providências administrativas necessárias para que o gasoduto não possa ser licenciado por enquanto. "E sem essa certificação, o Nord Stream 2 não pode entrar em operação", explicou Scholz.

Em seu comunicado, Biden agradeceu Scholz pela "parceria próxima e dedicação contínua em responsabilizar a Rússia”.

Transição energética

A Casa Branca explicou que as sanções não vão afetar o ex-chanceler alemão, Gerhard Schröder, que lidera a comissão de acionistas do Nord Stream 2 desde 2005 e é amigo pessoal de Putin.

O gasoduto sob o Mar Báltico tem cerca de 1,2 mil quilômetros de extensão e se destina a dobrar o fornecimento de gás russo para a Alemanha.

Durante a sua construção, Berlim argumentou que o projeto era necessário para ajudar na transição energética, abandonando combustíveis fósseis e energia nuclear e rumo a fontes sustentáveis.

Cerca de 40% do gás utilizado pela Europa vem da Rússia – e a Alemanha é um dos países que mais dependentes do gás russo.

rc (Reuters, AFP, dpa)

Pular a seção Mais sobre este assunto
Pular a seção Conteúdo relacionado