Zimbabué reitera ″compromisso″ no apoio às forças moçambicanas | Moçambique | DW | 15.10.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Zimbabué reitera "compromisso" no apoio às forças moçambicanas

Ministra da Defesa diz que Zimbabué definiu luta contra o terrorismo na região como prioridade. Para Oppah Kashiri, estabilidade dos países-membros da SADC é fundamental para o desenvolvimento económico regional.

Simbabwe Präsident Emmerson Mnangagawa (R) und Mosambik Präsident Filipe Nyusi

Encontro entre Nyusi e Mangagwa na cerimónia fúnebre de Robert Mugabe

A ministra da Defesa do Zimbabué, Oppah Muchinguri Kashiri, reiterou esta sexta-feira (15.10) o seu "compromisso contínuo" no apoio às forças de Moçambique no combate contra a insurgência armada na província de Cabo Delgado.

"Gostava de reiterar o compromisso contínuo do Zimbabué na luta contra o terrorismo na província de Cabo Delgado", declarou Oppah Muchinguri Kashiri.

Aquela governante falava durante a 12.ª reunião da comissão conjunta permanente da defesa e segurança dos dois países, um encontro que arrancou hoje em Maputo e que tem como uma das prioridades identificar estratégias de cooperação na área da defesa face aos novos desafios, que incluem o terrorismo.

Uma prioridade

Zimbabwe Soldaten vor Harare

Militares zimbabweanos integram força da SADC em Cabo Delgado

Oppah Muchinguri Kashiri destacou que o Zimbabué definiu a luta contra o terrorismo na região como uma prioridade, considerando que a estabilidade dos países-membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) é fundamental para o desenvolvimento económico regional.

"Como responsáveis dos setores de defesa, nós somos desafiados a proteger os nossos respetivos territórios de potenciais tentativas de desestabilização, de forma a criar condições para o desenvolvimento económico", frisou a governante.

Também o ministro da Defesa de Moçambique destacou a importância da combinação de estratégias para garantir a segurança dos países-membros da SADC, num contexto da existência de várias ameaças à estabilidade face à globalização.

"Os nossos setores da defesa e segurança são chamados a liderar o combate contra as várias manifestações criminosas, principalmente porque Moçambique e Zimbabué são países fronteiriços", declarou Jaime Neto.

O Zimbabué integra a missão militar da África Austral que, desde agosto, apoia Moçambique no combate contra grupos insurgentes na província de Cabo Delgado.

Assistir ao vídeo 02:21

Moçambique: "Ataques terroristas não têm nada a ver com Islão"

Leia mais