Zambézia: Campanha para as autárquicas arranca em Quelimane | Moçambique | DW | 23.06.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Zambézia: Campanha para as autárquicas arranca em Quelimane

O edil Manuel de Araújo é o candidato do MDM em Quelimane, no centro de Moçambique. O partido foi o primeiro a apresentar o seu cabeça-de-lista. FRELIMO e RENAMO devem anunciar os seus candidatos em breve.

Movimento Democrático de Moçambique apresentou o seu cabeça-de-lista em Quelimane

Movimento Democrático de Moçambique apresentou o seu cabeça-de-lista em Quelimane

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), segunda maior força da oposição moçambicana, iniciou este sábado (23.06) em Quelimane, na província da Zambézia, no centro do país, a divulgação pública do seu cabeça-de-lista, Manuel de Araújo, às eleições municipais de 10 outubro.

Entretanto, a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), partido no poder, e a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), maior partido da oposição, ainda estão na preparação.

São no total dez grupos do MDM da delegação da cidade de Quelimane que trabalham na divulgação do seu cabeça-do-lista. Manuel de Araújo é o atual edil da autarquia e se candidata pela continuidade na presidência do município.

Mosambik Kommunalwahl 20.11.2013 Quelimane Manuel de Araújo

Edil Manuel de Araújo busca a reeleição

Manuel de Araújo primeiramente passou pelos escrutínios internos do partido, nos quais também concorriam mais três outros candidatos, segundo informou esta sexta-feira (22.06) o delegado daquela formação partidária em Quelimane, Listano Evaristo, à DW África.

"Não há dúvida. Vamos continuar com Manuel de Araújo porque nós temos objetivos com essa cidade. Achamos que o Manuel de Araújo tem uma visão boa para a governação. E nós, como MDM, temos a missão de mudar a imagem de Quelimane", afirmou Evaristo.

Ainda de acordo com o delegado do MDM, "Manuel de Araújo pode até tornar-se governador à luz da nova revisão constitucional, mas é claro que isso amanhã podemos mudar".

Outros partidos

Os outros principais partidos políticos de Moçambique, nomeadamente a FRELIMO e a RENAMO, ainda estão na fase de preparação para a apresentação dos seus cabeças-de-lista. O porta-voz do comité da FRELIMO na cidade de Quelimane, Santos Emílio Gonçalves, disse que já há perspetivas de quem será o cabeça-de-lista do partido do Governo na autarquia, mas, no entanto, espera a deliberação e o consenso final da comissão de avaliação da força política.

Mosambik, politische Parteien bereiten Kandidaten für Kommunalwahlen in Quelimane vor

Santos Emílio Gonçalves, porta-voz da FRELIMO em Quelimane

O porta-voz disse, porém, que a apresentação do candidato da FRELIMO não tarda muito. "Nós, como FRELIMO, partido do povo moçambicano, a nossa missão é resgatar a nossa cidade. Esta é a palavra de ordem", disse Gonçalves, lembrando que atualmente o município de Quelimane é governado pela oposição.

Também a RENAMO mantém-se em segredo quanto à divulgação oficial do nome do candidato para Quelimane. Mas diz já estar preparada para apresentar os cabeças-de-lista. Segundo Manuel Bissopo, secretário-geral da RENAMO, e Ivone Soares, chefe da bancada parlamentar do partido, que estiveram na cidade há uma semana, dentro de poucos dias a RENAMO apresentará os 53 candidatos às autarquias moçambicanas.

"Ainda não avançamos com a indicação dos nomes, porque é um trabalho que deve ser feito com a devida atenção, de modo que não defraudemos as expetativas dos munícipes e nem dos nossos militantes", afirmou Ivone Soares.

A chefe da bancada parlamentar do maior partido da oposição em Moçambique assegurou que "os eleitores vão ter muitas e boas surpresas" com a divulgação dos nomes que vão concorrer às autárquicas. "Vamos ter cabeças-de-lista com muita experiência e com um perfil invejável, pessoas que não só têm crédito como políticos, mas também como homens íntegros".

Entretanto, para as eleições autárquicas de 10 outubro, a província da Zambézia inscreveu 933 mil eleitores, segundo dados avançados pelo presidente da comissão provincial de eleições, Emílio Mpanga.

Leia mais