1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Patrice Trovoada, primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe
Foto: Ramusel Graça/DW
PolíticaSão Tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe: Novo primeiro-ministro anuncia reformas

ns | Lusa
29 de novembro de 2022

O novo primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe apresentou hoje o seu programa de Governo. Duas grandes prioridades de Patrice Trovoada: aumentar o poder de compra da população e reformar as Forças Armadas.

https://p.dw.com/p/4KFY3

O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe pediu esta terça-feira (29.11) "unidade e convergência" para possibilitar "reformas estruturantes" do seu Governo. Patrice Trovoada fez o apelo durante a apresentação do novo programa de Governo na Assembleia Nacional. 

"A terra é nossa e a sua recuperação é nossa responsabilidade exclusiva", acrescentou.

Patrice Trovoada, que lidera o Executivo são-tomense pela quarta vez, referiu que a "boa vontade" dos parceiros e da comunidade internacional é que tem "financiado o modesto crescimento económico de São Tomé" nos últimos 20 anos. Disse ainda que o país precisa assumir integralmente as suas responsabilidades sob pena de comprometer definitivamente o seu futuro. 

Reforma nas Forças Armadas

O primeiro-ministro anunciou uma série de iniciativas em todos os setores, desde a justiça à saúde, passando pela educação, ambiente e infraestruturas. Patrice Trovoada estabeleceu como prioridade para o novo Governo a melhoria do poder de compra dos são-tomenses. 

Patrice Trovoada
Novo PM defende reformas concretas no seio das Forças ArmadasFoto: DW

"Os níveis de pobreza são hoje alarmantes. O registo de uma inflação acima de 20% empurra para a miséria uma franja considerável da população", declarou o chefe do Governo. 

Dias depois de uma alegada tentativa de golpe de Estado, Patrice Trovoada anunciou também reformas profundas na esfera da segurança.

"Garantir a segurança do Estado e a segurança das pessoas, através de reformas concretas no seio das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe e das forças e serviços de segurança, será encarada como prioridade", prometeu.

O maior partido da oposição são-tomense (MSLTP/PSD) recusou participar no debate sobre o programa do Governo, "como sinal de desagrado e tristeza" perante a situação do país, após a alegada tentativa de golpe, na semana passada.

Saltar a secção Mais sobre este tema
Saltar a secção Conteúdo relacionado