Moçambique: RENAMO pede prolongamento do prazo para recenseamento na Zambézia | NOTÍCIAS | DW | 23.05.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: RENAMO pede prolongamento do prazo para recenseamento na Zambézia

Denúncias de irregularidades neste processo de recenseamento eleitoral, em curso desde o dia 15 de abril, vêm de todas as regiões da província da Zambézia.

Numa altura em que a delegação provincial da RENAMO na Zambézia pede a prorrogação do processo de recenseamento na província, o maior partido da oposição em Moçambique acusa o partido no poder, a FRELIMO, de orientar os brigadistas no sentido de somente recensearem os membros do partido, prejudicando desta forma a grande maioria da população.

Denúncias de irregularidades neste processo de recenseamento eleitoral, em curso desde o dia 15 de abril, vêm de todas as regiões da província da Zambézia. Maquinas avariadas, falta de energia e painéis solares, são algumas das inúmeras reclamações feitas pelos partidos políticos.

Prolongamento da data do processo?

Em declarações à DW África, o delegado da RENAMO em Quelimane, Latifo Charifo, pediu que o processo seja prolongado por forma compensar os dias em que o mesmo teve de enfrentar várias anomalias.

Ouvir o áudio 02:34

Moçambique: RENAMO pede prolongamento do prazo para recenseamento na Zambézia

"Quando vejo na televisão o presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) a dizer que não haverá prorrogação do período de recenseamento, sinto muita pena porque sinceramente não sei onde as pessoas querem chegar com esse tipo de atitude. A data do processo tem que ser prorrogada para dar oportunidade as pessoas que ainda não se recensearam. Não se deve esquecer que o recenseamento começou com um atraso de 15 dias", revelou o político.

Na última segunda-feira (20.05.), a CNE convidou organizações e partidos políticos para uma análise do processo em curso ao nível da província da Zambézia.

Mosambik Quelimane (DW/Marcelino Mueia)

Listano Evaristo, delegado do MDM em Quelimane.

Segundo Listano Evaristo do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), "o processo de recenseamento na cidade de Quelimane, está a ser uma dor de cabeça para os partidos políticos. É verdade que o processo está mais simples na cidade de Quelimane, mas acrescentaria que o mesmo não diria para os distritos. Para uma pessoa recensear-se é preciso que seja membro da FRELIMO. Isso não é correto", destacou.

Por seu turno, Eliseu Bento, da FRELIMO, nega a acusação do membro do MDM e diz que "isso não constitui verdade porque se é o partido do dia que esta a recensear significa que mobilizou os seus membros e todos estão lá presentes… Não é possível ser só o partido no poder que vai recensear enquanto os outros cidadãos estão lá. Não sei qual é o tipo de organização que só e só os membros o partido no poder são recenseados e os outros não", concluiu.

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados