Moçambique: Presidente Nyusi anuncia boas novas no dia da paz | Moçambique | DW | 04.10.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Presidente Nyusi anuncia boas novas no dia da paz

No dia em que se celebram 26 anos de paz em Moçambique, o Presidente Filipe Nyusi anunciou para o próximo sábado (06.10) o início da desmilitarização, desmobilização e reintegração dos homens armados da RENAMO.

default

Homens armados da RENAMO, o maior partido da oposição em Moçambique

Começa este sábado (06.10) o processo efetivo de desmilitarização, desmobilização e reintegração dos homens armados da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO). O anúncio foi feito pelo Presidente da República; Filipe Nyusi, na esteira das celebrações dos 26 anos de paz e reconciliação nacional: "Tenho o prazer de anunciar que, como está previsto no memorando de entendimento, com a Renamo, iremos lançar no próximo sábado, dia seis de outubro o início efectivo do processo de desmilitarização, desmobilização e reintegração."

O processo de desmilitarização segue-se a um memorando de entendimento entre o Governo e o maior partido da oposição. O chefe de Estado garantiu que já estão criadas todas as condições para o arranque deste processo. Filipe Nyusi disse que, até este sábado (06.10), estarão em Moçambique peritos de vários países, incluindo Alemanha, para presenciar este ato.

Ouvir o áudio 03:28
Ao vivo agora
03:28 min

Presidente de Moçambique anuncia boas novas no dia da paz

"Queremos congratular os oficiais internacionais dos quais alguns dos seus embaixadores encontram-se aqui. Mas também queremos estender os nossos agradecimentos a todos os que trabalham neste processo", disse Nyusi.

No âmbito deste anúncio do desarmamento da RENAMO, o Presidente pediu a união de todos os moçambicanos e parceiros de cooperação para a preservação da paz: "A unirem-se a nós e de forma enérgica trabalhar para a erradicação de tudo o que atente contra a paz no nosso seio. Esta paz, cuja semente foi lançada há 26 anos, hoje pretendemos concretizar porque unidos somos mais fortes."

RENAMO comprometida com a paz

O maior partido da oposição moçambicana não confirma nem desmente a notícia. Em entrevista à DW África, André Madjibiri, mandatário da RENAMO, apenas prometeu: "Nós vamos nos pronunciar oportunamente, dê-me um tempo. O Presidente disse que há-de haver início de reintegração? Sim, sim e do desarmamento dos homens da RENAMO com a vinda de peritos."

Mosambik: Ossufo Momade, Chef der größten Oppositionspartei RENAMO

Ossufo Momade, líder interino da RENAMO

Mas o coordenador interino da RENAMO, Ossufo Momade, reiterou que o partido está comprometido com a paz. Entretanto, Momade ameaçou usar os homens armados para intervirem nesta campanha eleitoral para responderem às alegadas agressões aos seus membros levadas a cabo pela FRELIMO, o partido no poder: "Perante estas barbaridades, os nossos membros e simpatizantes, pedem ao partido que ordene os "rangers" para intervirem em sua defesa já que a polícia não faz nada."

Desmantelamento de acampamentos em Cabo Delgado

No dia da paz em Moçambique, a polícia também anunciou o desmantelamento de acampamentos de indivíduos que semeiam terror  na província nortenha de Cabo Delgado.

Segundo Bernardino Rafael, comandante geral da polícia, já foram detidos 280 indivíduos, mil casas foram queimadas e 90 pessoas morreram. "As forças de defesa e segurança já desativaram acampamentos de Naneia, Chitolo, Chingalola. Este último era tido como o maior e onde os malfeitores se subdividiram em pequenos grupos e são esses pequenos grupos que estão a criar alterações na ordem e segurança pública nos pontos referenciais", detalha Rafael.

Moçambique celebra os 26 anos de paz que foram assinados em Roma, capital da Itália, entre o antigo Presidente da República, Joaquim Chissano, e o falecido líder da RENAMO, Afonso Dlhakama.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados