Moçambique: Autarcas de Chimoio dão metade do salário para combater Covid-19 | Moçambique | DW | 10.04.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Autarcas de Chimoio dão metade do salário para combater Covid-19

Corte no salário do Executivo da capital de Manica, centro de Moçambique, deve durar por três meses e vai financiar ações de prevenção. Número de infeções pelo novo coronavírus chega a 20 no país.

Chimoio (foto ilustrativa)

Chimoio (foto ilustrativa)

O autarca João Ferreira, oito vereadores e dois assessores do Conselho Autárquico de Chimoio vão doar, de forma voluntária, metade do salário até junho para a compra de bombas de pulverização, máscaras, luvas e cloro. A decisão foi anunciada esta sexta-feira (10.04).

"Vimos que há carência de alguns produtos para pulverização. De maneira nenhuma podemos parar" justificou João Ferreira em declarações à Lusa sobre a decisão do coletivo.

Assistir ao vídeo 01:20

Covid-19: Edil de Chimoio dá exemplo e pulveriza viaturas

A cidade, encostada ao Zimbabué, e atravessada pelo principal corredor rodoviário que liga o porto da Beira, no oceano Índico, aos países africanos do interior - todos com casos positivos -, espera angariar com a iniciativa mais de 400 mil meticais (quase 5.500 euros) que serão canalizados para ações de prevenção da Covid-19.

"Devemos fazer com que o impacto negativo seja mínimo" caso a doença chegue à cidade, frisou João Ferreira.

O município de Chimoio iniciou na semana passada uma pulverização das principais entradas da cidade, abrangendo todas as viaturas, incluindo motas e bicicletas, além de submeter a lavagem de mãos todos os passageiros de transportes coletivos.

Dados das autoridades de saúde, em Manica, indicam que 1.200 pessoas, na sua maioria camionistas moçambicanos provenientes do Zimbabué e mineiros, da África do Sul, estão em quarentena domiciliar na província por prevenção.

Mais três casos no país

Moçambique regista 20 casos de infeção pelo novo coronavírus, sem mortes. O número foi atualizado esta sexta-feira (10.04) pelo Ministério da Saúde.

"Dos 54 casos suspeitos testados nas últimas 24 horas, 51 revelaram-se negativos para a Covid-19 e três foram positivos. Portanto, temos um total de 20 casos positivos", disse Rosa Marlene, diretora nacional de Saúde Pública, falando durante a conferência de imprensa de atualização de dados no Ministério da Saúde em Maputo.

Segundo o Ministério da Saúde, do total de 20 casos registados desde o primeiro caso no país, a 11 de março, 12 são de transmissão local e oito são importados. 

A pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus, já provocou mais de 96 mil mortos e infetou quase 1,6 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Em África, há registo de 630 mortos num universo de mais de 12.219 casos em 52 países.

Leia mais