José Eduardo dos Santos: Tribunal espanhol pede exame mais aprofundado | Angola | DW | 18.07.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

José Eduardo dos Santos: Tribunal espanhol pede exame mais aprofundado

Continua a não haver certezas sobre a quem serão entregues os restos mortais do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos. Um tribunal espanhol diz que é preciso realizar um exame mais aprofundado ao corpo.

Apesar de os resultados preliminares da autópsia terem revelado que a morte do antigo Presidente angolano se deveu a causas naturais, um tribunal espanhol pediu mais investigações.

"O tribunal decidiu encomendar mais exames, além dos que normalmente são realizados numa autópsia, uma vez que houve uma denúncia sobre possíveis ameaças contra esta pessoa", disse uma porta-voz judicial à agência de notícias Reuters.

O tribunal adiou também a entrega do corpo de José Eduardo dos Santos à família.

No início do mês, Tchizé dos Santos, uma das filhas do antigo chefe de Estado angolano, disse ter apresentado queixa à polícia espanhola por alegada "tentativa de homicídio" contra Eduardo dos Santos. Em entrevista à DW África, acusou ainda o médico que cuidou do pai de ser "suspeito" de ter deteriorado o seu estado de saúde.

"Como é que o médico de família vê o seu paciente a perder 30 quilos e não informa a polícia?", questionou.

A Presidência da República recusou comentar as acusações.

Eduardo dos Santos tinha problemas de saúde há vários anos e era acompanhado em Barcelona desde 2006. Morreu há dez dias na cidade espanhola, depois de ter sofrido uma queda e ter recuperado de Covid-19.

Exéquias fúnebres de José Eduardo dos Santos

Leia mais