Israel anuncia descoberta de anticorpo que ataca coronavírus | NOTÍCIAS | DW | 05.05.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Israel anuncia descoberta de anticorpo que ataca coronavírus

Investigadores israelitas dizem ter isolado um anticorpo capaz de neutralizar o novo coronavírus. Segundo o ministro israelita da Defesa, Naftali Benet, trata-se de uma "grande conquista" a caminho de um tratamento.

Sars-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19

Sars-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19

O Instituto de Israel para a Investigação Biotecnológica, do Ministério da Defesa, anunciou que conseguiu isolar um anticorpo que ataca e neutraliza o novo coronavírus em pessoas doentes.

"A fase de desenvolvimento do anticorpo foi finalizada", refere uma nota do instituto localizado em Ness Ziona, a sul de Telavive.

Segundo o ministro da Defesa de Israel, Naftali Benet, o "anticorpo ataca o vírus de forma monoclonal". Benet diz que a descoberta dos investigadores, liderados pelo professor Shmuel Shapiro, é "uma grande conquista" na luta contra o novo coronavírus.

"Estou orgulhoso do pessoal do Instituto de Biotecnologia por este grande avanço. A criatividade e o pensamento judaico atingiram este grande resultado", escreveu o ministro em comunicado.

Na informação divulgada, não é referido se o anticorpo foi testado em seres humanos. A descoberta ainda terá de ser patenteada para depois chegar a acordo com farmacêuticas e fazer uma produção à escala comercial.

Altos cargos do setor da defesa e da segurança disseram à televisão pública israelita Kan que a descoberta é a "primeira deste tipo a nível mundial".

Neste momento, há muitas outras investigações a decorrer em todo o mundo para encontrar um tratamento ou vacina da Covid-19. De acordo com os especialistas, será preciso pelo menos um ano e meio até que uma vacina esteja disponível.

Leia mais