Isabel dos Santos diz que pode ser candidata à presidência | Angola | DW | 16.01.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Isabel dos Santos diz que pode ser candidata à presidência

Em entrevista à emissora portuguesa RTP, Isabel dos Santos admite a possibilidade de ser candidata e diz ser vítima de uma disputa política no MPLA. A empresária se disse "chocada" com as acusações de irregularidades.

Isabel dos Santos (picture-alliance/dpa/epa/B. Fonseca)

Isabel dos Santos admite que pode ser candidata

A multimilionária Isabel dos Santos admitiu, em entrevista à emissora portuguesa RTP, que poderá disputar à presidência de Angola. A declaração foi dada ao jornalista Vítor Gonçalves em entrevista veiculada nesta quarta-feira (15.01).

"Eu farei tudo o que eu teria que fazer para defender e prestar serviços a minha terra e ao meu país ", disse a empresária, admitindo ser "possível" candidatar-se à presidência.

Isabel dos Santos negou irregularidades relativamente aos financiamentos para participações empresariais com dinheiro público. Tais recursos teriam permitido que ela adquirisse empresas e participações em negócios fora de Angola, nomeadamente a empresa suíça De Gisognono – joalharia que estava falida – e na Galp.

Präsidentschaftskandidat Jose Eduardo dos Santos Angola (picture-alliance/dpa)

O legado de José Eduardo dos Santos "tem de ser respeitado"

A multimilionária sustenta a tese de que a luta contra a corrupção levada a cabo pelo Governo de Angola seria um processo político e seletivo. Segundo a filha do ex-presidente José Eduardo dos Santos, trata-se de iniciativas que tem a ver com a "luta pelo poder" dentro do partido Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).

"Não podemos utilizar a suposta luta contra a corrupção de forma seletiva para neutralizar quem nós achamos que podem ser futuros candidatos políticos", diz.

"As alegações chocam-me"

Isabel dos santos se disse surpreendida com as acusações de irregularidade porque sempre foi "muito escrutinada" por ser filha do Presidente José Eduardo dos Santos.

A empresária nega reuniões com "um árabe" para vender a participação da Unitel. Isabel dos Santos também rechaça que teria emitido ordem de transferência de 10 milhões de euros para a Rússia.

A multimilionária defende que as acusações de ela ter lesado o Estado angolano em 1.136 milhões de dólares é "baseada em várias mentiras".

Angola Treibstoffschmuggel | Sonangol (DW/N. Sul d`Angola)

Sonangol: "Sempre fui escrutinada"

"Essas alegações chocam-me bastante. Não me foi dada a oportunidade de todo de me defender. Não fomos informados de que havia um procedimento no Tribunal de Luanda. Nunca recebi uma notificação nem foi dada ocasião de prestar nenhum esclarecimento".

Legado do pai

Seu interesse em candidatar-se à presidência pode abrir uma disputa interna no MPLA que tende a influenciar decisivamente as eleições de 2022. Um confronto político interno entre Isabel dos Santos e João Lourenço pode ser considerado inesperado.

A empresária acredita que o seu pai, José Eduardo dos Santos, deixou um "legado político" que muitos angolanos "gostariam de ver respeitado".

A herdeira do homem que ficou quase quatro décadas na presidência em Angola tem uma visão crítica sobre a atual situação do MPLA. Na entrevista à RTP, Isabel dos Santos sublinhou que o partido apresenta um "balanço económico e social fraco nos últimos dois anos”.

"A dívida angolana aumentou de 70% para 120% do PIB, o país pode estar em bancarrota", disse.

Leia mais