EUA incluem grupo armado de Cabo Delgado na lista do terrorismo global | Moçambique | DW | 11.03.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

EUA incluem grupo armado de Cabo Delgado na lista do terrorismo global

Departamento de Estado norte-americano classifica grupos armados em Moçambique e RDC como organizações terroristas. Comunicado salienta que "ISIS-RDC" e "ISIS-Moçambique" seriam grupos com origens distintas.

Os Estados Unidos adicionaram oficialmente esta quarta-feira (10.03) dois grupos extremistas islâmicos na sua lista de organizações terroristas - um atua na República Democrática do Congo (RDC) e o outro em Moçambique. Segundo o Governo americano, ambas as organizações são acusadas de terem vínculos com o "Estado islâmico" (ISIS).

Os EUA designaram como terrorista o grupo armado em Moçambique conhecido como Ansar al-Sunna ou Al-Shabab – como são chamados localmente - e o seu líder, que apontam como Abu Yasir Hassan.

A nota do Departamento de Estado norte-americano responsabiliza o grupo armado pela morte de 1.200 civis desde 2017 e estima que "mais de 2.300 civis, membros das forças de segurança e suspeitos militantes foram mortos desde que o grupo terrorista iniciou a sua violenta insurgência extremista".

As Forças Democráticas Aliadas (ADF) da RDC e o seu líder Seka Musa Baluku também foram "especificamente designados terroristas globais" pela nota.

"ISIS-RDC e ISIS-Moçambique"

As designações impedem as viagens dos integrantes destas organizações aos Estados Unidos. O Governo americano também poderá congelar quaisquer bens relacionados com os EUA, proibir americanos de fazer negócios com a rede terrorista e fazer com que seja crime prestar apoio ou recursos para os grupos.

"O "Estado Islâmico” do Iraque e da Síria anunciou o lançamento da Província da África Central do Estado Islâmico (ISCAP) em abril de 2019 para promover a presença de integrantes do grupo terrorista na África Central, Oriental e Austral", explica o Departamento de Estado.

"Embora os meios de comunicação social associados ao ISIS representem o ISCAP como uma estrutura unificada, ISIS-RDC e ISIS-Moçambique são grupos distintos com origens distintas", afirmou. "Estes grupos cometeram ou representam um risco significativo de cometer atos de terrorismo", refere a nota.

Assistir ao vídeo 01:44

Moçambique: traumas de guerra, sonhos de paz nos campos de deslocados

Leia mais