Covid-19: UE ameaça bloquear exportações da vacina AstraZeneca | NOTÍCIAS | DW | 20.03.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Covid-19: UE ameaça bloquear exportações da vacina AstraZeneca

A líder da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, ameaçou hoje (20.3) bloquear as exportações da vacina AstraZeneca se a União Europeia (UE) não recebesse primeiro as suas entregas.

A União Europeia (UE) poderá impedir a AstraZeneca de exportar a sua vacina Covid-19 do bloco se a empresa farmacêutica britânico-sueca não cumprir as suas obrigações de fornecimento, disse a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, neste sábado (20.03). 

"Temos a opção de proibir quaisquer exportações planeadas. Esta é a mensagem que estamos a enviar à AstraZeneca: respeitem o vosso contrato com a Europa antes de começarem a entregar a outros países", disse Ursula von der Leyen numa entrevista com o grupo de comunicação social alemão Funke. 

Ela disse que a empresa tinha entregue apenas 30% das doses prometidas no primeiro trimestre de 2021. A líder europeia também salientou que embora o contrato com a AstraZeneca tivesse estipulado que a UE receberia vacinas de fábricas na UE e na Grã-Bretanha, "não recebeu-se nada dos britânicos, enquanto nós lhes entregamos vacinas", disse.

EU Ursula von der Leyen PK zu COVID-19

A líder da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Von der Leyen referiu-se a estatísticas que mostram que pelo menos 41 milhões de doses de vacina contra o coronavírus tinham sido exportadas da UE para 33 países - apesar da falta de fornecimento de vacinas no próprio bloco. Segundo a comissão, 9 milhões de doses saíram da UE para o Reino Unido, e um milhão para os EUA.

"Não posso justificar aos cidadãos europeus porque exportamos milhões de doses de vacina para países que também as produzem - e dos quais nada regressa", disse von der Leyen, a acrescentar "mal posso justificar as exportações para países que têm uma taxa de vacinação muito superior e muito menos infeções do que a União Europeia".

Ela apelou a outros países para retribuírem a abertura da UE, e disse que o bloco convida os líderes de outros países para o debate.

Os programas de vacinação na UE, incluindo a Alemanha, têm sido comparativamente lentos no seu arranque, em parte devido à falta de doses.

Assistir ao vídeo 04:38

Covid-19: Vacina da AstraZeneca suspensa na UE, mas OMS recomenda a toma

Leia mais